sábado, 29 de abril de 2017

Exclusivo: fiscal de Trabalho Escravo encontra graves irregularidades em subprefeitura de Doria. Por Joaquim de Carvalho


DCM

 

O fiscal do Trabalho Escravo Alexandre de Faria (centro) com funcionários da subprefeitura de Pinheiros

Um fiscal do Programa de Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério do Trabalho, esteve na sexta, dia 28, na Prefeitura Regional de Pinheiros e notificou o departamento jurídico de irregularidades graves.
“Não podemos dizer que constatamos trabalho escravo, isso não, mas encontramos graves irregularidades ao verificarmos as condições precárias de acomodação para funcionários pernoitarem, precariedade total, ainda que por uma noite”, disse o fiscal Luiz Alexandre de Faria.
O fiscal está no Ministério do Trabalho há mais de 20 anos e já conduziu algumas das operações de maior repercussão no País, como a de costureiras que trabalham na produção de roupas para marcas famosas, em ambiente fechado e insalubre.
Nas primeiras horas da manhã de hoje, Luiz Alexandre recebeu da superintendência do Ministério do Trabalho em São Paulo um comunicado para verificar a veracidade do vídeo que o prefeito regional de Pinheiros, Paulo Mathias, havia gravado, para anunciar que funcionários passariam a noite no local de trabalho.
O que foi apresentado como um esforço moderno de gestão, uma medida para proteger funcionários leais dos efeitos da greve, acabou tendo conseqüência inversa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário