sexta-feira, 20 de julho de 2018

22/7 às 16 h: Teatro na Brasital com Grupo Narciso apresenta um barco na lama




JUL22

Um Barco na Lama

Público
 · Organizado por Grupo de Narciso
   

   
Domingo, 22 de julho às 16:00 – 18:00
Próxima semana1325°C Muita nebulosidade

  •   
    Brasital Cultural
    Av. Aracaí, 250 - Centro, 18130-440 São Roque

       
  • Gratuito
  •   
    Detalhes
    A partir dos relatos da tragédia que ocorreu na cidade de Itapevi no dia 11 de março de 2016, assim como suas cicatrizes de novembro de 2012 e dezembro de 2014, este novo processo de criação do Grupo de Narciso aborda a fatídica noite em que o Seu Bolívia quase foi levado e o papagaio morreu na gaiola; onde a Dona Elsa teve que subir no muro e o Elvis foi apenas dormir. Dentro desses fragmentos iremos desconstruir uma cidade para reconstruí-la, não se apeguem a nada que a água pode modificar.

    Tragam duas sacolas plásticas.

Nos primeiros quatro meses de 2018 frente 2017: déficit orçamentário pula de R$ 1,9 para 16,9 milhões (+780%)







O Tribunal de Contas fez uma analise dos quatros primeiros meses da atual gestão municipal.
 Analise do Tribunal somente para a prefeitura aponta um rombo no primeiro quadrimestre de 2017 de R$ 1,9 milhão ou 2,38% da receita do período, veja link da matéria: https://searadionaotoca.blogspot.com/2017/06/sao-roque-quatro-primeiros-meses-rombo.html
E para este ano o valou pulou para  R$ 16,9 milhões.
Este rombo orçamentário, com a despesa maior que a receita, teve um crescimento 780%.
Por outro lado, a despesa cresceu 21% e a despesa apenas 3,33%. Deste modo, como a gestão municipal vem recebendo muitas criticas, o governo municipal resolveu gastar mais para poder recuperar a credibilidade junto a população
TCE-Primeiro Quadrimestre




prefeitura de São Roque
 Receita
despesa
rombo
percentual
2018
R$ 83.313.612,67
R$ 100.217.641,65
-R$ 16.904.028,98
-16,87%
2017
R$ 80.631.695,16
R$ 82.552.245,24
-R$ 1.920.550,08
-2,38%
2016
R$ 79.896.999,65
R$ 186.362.789,73
-R$ 106.465.790,08
-133,25%
2015
R$ 78.092.131,15
R$ 98.523.475,84
-R$ 20.431.344,69
-26,16%
variação 2018-2017
R$ 2.681.917,51
R$ 17.665.396,41
-R$ 14.983.478,90

variação 2018-2017
3,33%
21,40%
780,17%

Prefeitura de São Roque faz o sexto aditivo do lixo.Atual empresa está fora da licitação e serviços de coleta do lixo pioram e irritam moradores.






Tá virando rotina a licitação do lixo  anda a passos de tartaruga e o contrato vai sendo aditado e já estamos no sexto aditivo do contrato do lixo.Desta vez, o aditamento é no valor de R$ 700 mil  e houve também um outro para serviço de coleta de resíduos de saúde no valor de R$ 86 mil. tudo foi para a mesma empresa a FBF CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EIRELI.
Veja abaixo a reprodução do ato oficial do dia 20 de junho:
EXTRATO DE ADITAMENTO DE CONTRATO – Ref. Dispensa de Licitação n.º 001/2018 – Objeto: Contratação emergencial de empresa para execução do serviço de limpeza pública no município de São Roque. Contratada: FBF CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EIRELI, pelo valor de R$ 700.421,39 (setecentos mil, quatrocentos e vinte e um reais e trinta e nove centavos).
Assinatura: 14/06/2018 – Vigência: 30 dias. - EXTRATO DE ADITAMENTO DE CONTRATO – Ref. Dispensa de Licitação n.º 002/2018 – Objeto: Contratação emergencial de empresa para execução do serviço de coleta de resíduos de saúde. Contratada: FBF CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EIRELI, pelo valor de R$ 86.250,00 (oitenta e seis mil duzentos e cinquenta reais) – Assinatura: 14/06/2018 – Vigência: 30 dias.
No dia 22 de junho, a prefeitura de São Roque em comunicado informou que não aceitou o recurso da atual dona do contrato a FBF e habilitou  5 empresas, entre elas a EPPO que já teve 3 contratos julgados irregulares pelo Tribunal de contas. Veja  abaixo a decisão:
  COMUNICADO - Concorrência nº 003/2018 – Objeto: Contratação de empresa ou consórcio de empresas, especializados, para a execução de serviços de limpeza pública no município de São Roque. A Comissão reconsiderou em parte sua decisão, tendo em vista o recurso da empresa CARRETERO AGÊNCIA DE VIAGENS, TURISMO E FRETAMENTOS LTDA, considerando-a HABILITADA no item 06.2.4.2 e mantendo sua inabilitação quanto ao item 06.2.3.3.3 combinado com o item 06.2.5.2. Reconsiderou sua decisão, tendo em vista o recurso interposto pela EPPO SANEAMENTO AMBIENTAL E OBRAS LTDA, considerando-a HABILITADA. Após, os recursos interpostos pelas participantes SUSTENTARE SANEAMENTO S/A e FBF CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EIRELI foram remetidos para julgamento da autoridade superior, o Sr. Prefeito, que após apreciação, negou provimento aos recursos da CARRETERO AGÊNCIA DE VIAGENS, TURISMO E FRETAMENTOS LTDA e da FBF CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EIRELI. Deu provimento ao recurso da MROVER URBANIZAÇÃO E SERVIÇOS EIRELI – EPP e reviu de ofício a decisão que inabilitou a FORTNORT DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL E URBANO EIRELI, com fulcro no v. de súmula nº 473 do STF para considerá-las HABILITADAS. Fica marcada a data de 25/06/2018 às 15h00 horas para abertura dos envelopes das propostas das empresas habilitadas: ECOPAV CONSTRUÇÕES E SOLUÇÕES URBANAS LTDA, SUSTENTARE SANEAMENTO S/A, MROVER URBANIZAÇÃO E SERVIÇOS EIRELI – EP, FORTNORT DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL E URBANO EIRELI e EPPO SANEAMENTO AMBIENTAL E OBRAS LTDA.
As constantes reclamações dos moradores da falta de coleta de lixo pode ser explicada pelo fato da empresa já saber que daqui a um mês ou pouco mais estará sem contrato e não vai atuar mais na cidade.

Marcos Noggerini comenta sobre o Edital do Fundo Municipal de Cultura de São Roque/2018







   

Edital do Fundo Municipal de Cultura de São Roque/2018
Após muita batalha, propostas, sugestões e acertos o Edital do Fundo de Cultura de São Roque/ 2018 está prestes a ser lançado.
Muitos dos ajustes surgiram de sugestões vindas do setor de cultura, desde este grupo, de edições do Fórum Permanente de Cultura e reuniões do Conselho de Cultura.
O Conselho em conjunto com a Divisão de Cultura, Departamento Jurídico e de Finanças conseguiram chegar a um documento final prestes a ser lançado, que trás algumas alterações que consideramos avanços.
Mesmo antes do lançamento do edital destaco aqui algumas das alterações significativas:
- Mesmo com a Divisão de Cultura agora fazendo parte do Departamento de Educação e Cultura, conseguimos liberar a participação de funcionários do Departamento, com exceção dos da Divisão de Cultura. Assim os funcionários do Departamento de Educação e seus parentes até o segundo grau poderão participar desta edição. Uma conquista em vista ao grande número de funcionários do setor o que inviabilizaria a participação de uma grande parcela de candidatos.
- Poderão participar pessoas jurídicas e também concorrentes individuais com MEI (Microempresa Individual), não havendo diferença de valor entre eles.
- O valor do prêmio para os projetos é de até R$ 20.000,00 (vinte mil reais). O valor total para os projetos será de R$ 200.000,00 (duzentos mil reais), descontados custos com pareceristas.
- As inscrições devem estar abertas ainda em Julho, com prazo até o final de agosto de 2018. Também como novidade, para inscrição bastará apenas a Ficha de Inscrição e o projeto Técnico, que farão parte do Envelope 01. Será solicitada a documentação apenas para os projetos aprovados, com a entrega do envelope 2 posteriormente; e com cópia simples que poderá ser autenticada em cartório, mas para reduzir custos dos proponentes, também poderá ser autenticada por funcionários da Divisão de Cultura. Cabe aos proponentes, ao ler o edital, saber dessa necessidade de documentação que estará expressa no mesmo.
- O projeto terá um prazo de 12 meses para ser desenvolvido, tendo início ainda este ano.
- O valor relativo ao projeto será repassado ao proponente em parcela única. O que é mais uma novidade nesta edição, pois anteriormente o valor repassado em duas parcelas.
- Após o lançamento do edital haverá uma reunião para apresentação e esclarecimentos aos interessados, que contará com a presença de representantes da Divisão de Cultura, Departamento Jurídico, Departamento de Finanças e Conselho Municipal de Cultura.
Para este momento é isso. Agora é aguardar o lançamento do edital, que tem previsão para sair na próxima semana. Portanto, alguns pontos aqui não abordados, serão nele esclarecidos.
Sabemos da grande expectativa e até desânimo gerado em muitos para este edital, com duas edições canceladas, mas acreditamos que a partir de agora os editais deverão ser lançados periodicamente todo meio de ano.
Por fim, esperamos que estejam animados para participar!. Que venham ótimos projetos!!! A Cultura, o povo de São Roque e a cidade merecem!!!
Marcos Noggerini
Conselho Municipal de Cultura de São Roque/SP

21/7 às 17 h: Festival Estudantil Floresça na Brasital






JUL21

I Sarau Estudantil Floresça

Público
     
     · Organizado por Grupo de Narciso e Coletivo Entre Nós

  •      
    Sábado, 21 de julho às 17:00 – 23:00
    Próxima semana1226°C Parcialmente nublado
  •      
    Brasital Cultural
    Av. Aracaí, 250 - Centro, 18130-440 São Roque
         
  • Organizado por Coletivo Entre Nós
    Normalmente responde dentro de algumas horas
  • Gratuito
  • Detalhes
    "Ser flor em um mundo de pedras
    É muito difícil
    É difícil encontrar formas de como nutrir a alma,
    Regar a essência e continuar o árduo caminho do florescer!
    Porém,
    Devemos ser flor de fio a fio no vendo e no frio...
    Esse mundo precisa de resistência. 
    Precisa de flor que cresça quebrando corações endurecidos.
  • Floresça!"

Parlamentares pedem investigação do lobby dos agrotóxicos


Técnicos da Anvisa, Ibama e Ministério da Agricultura visitaram instalações de produtoras de pesticidas, em viagens com custos pagos por uma consultoria que auxilia empresas agroquímicas
por Rafael Tatemoto, do Brasil de Fato publicado 20/07/2018 09h47, última modificação 20/07/2018 14h15
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
agrotóxico.jpg
Servidores da Anvisa, Ibama e Ministério da Agricultura visitaram instalações de empresas produtoras de pesticidas
Brasil de Fato – Os deputados Nilto Tatto (PT-SP) e Patrus Ananias (PT-MG) protocolaram representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) demandando que uma viagem aos EUA de servidores de diversos órgãos brasileiros seja investigada.
O pedido ocorre depois de uma denúncia veiculada pelo site The Intercept. Uma reportagem da página apontou que nove funcionários do Ministério da Agricultura, Ibama e Anvisa – órgãos que hoje lidam com a aprovação de novos agrotóxicos – viajaram aos EUA com os custos pagos por uma consultoria que auxilia empresas agroquímicas. As passagens foram pagas pelo governo brasileiro.
Na viagem, os servidores visitaram instalações de diversas empresas: Basf, Syngenta, Nufarm e Bayer CropScience. Todas elas atuam no Brasil. Após a viagem, a Nufarm e a Syngenta tiveram novas substâncias aprovadas para uso no país. Tatto afirma que a representação partiu de uma “desconfiança”, afirmando que a questão não pode ser vista apenas como “coincidência”.
“Soa muito estranho que técnicos do Ibama, da Anvisa e do Ministério da Agricultura vão fazer uma viagem para visitar algumas empresas que produzem agrotóxicos nos EUA, parte financiada pelo governo brasileiro e parte por lá, justamente em um período em que estavam em análise para liberação de alguns agrotóxicos e, pior ainda, no momento em que se estava debatendo um Projeto de Lei que tenta flexibilizar a legislação de agrotóxicos”, diz.
O parlamentar reconhece que tais viagens são relativamente comuns, mas entende que deve haver “transparência” em ocasiões do tipo, principalmente por conta da discussão no Congresso sobre o PL do Veneno. Tato afirma que a representação não se trata de uma “acusação, mas sim de um pedido de apuração”.
“O problema foi o momento político. Não tem problema nenhum, desde que seja transparente. Como a própria matéria não coloca as razões da visita, nem tem um relatório por parte dos técnicos ou dos órgãos, então é papel nosso cobrar que se apure o quanto há de ingerência”, afirma.
Até o fechamento desta reportagem, a PGR não havia se manifestado sobre o pedido dos deputados. 

Acabou a brincadeira das “ameaças” de aliança. O jogo é para valer

Ouça este conteúdo
Começa amanhã o prazo para as convenções partidárias, que escolherão candidatos e aprovarão alianças nas eleições presidenciais e nas estaduais.
E a máquina, afinal, começou a se mover, esmagando os sonhos de noites de verão que, até agora, dominavam o cenário eleitoral.
Jair Bolsonaro foi emparedado nos seus dez segundos diários de propaganda televisiva.
Marina Silva ainda menos, seis ou sete.
Ciro Gomes, em algo em torno de um minuto, ou menos.
Geraldo Alckmin pode chegar a mais de oito, se obtiver, como parece, o apoio em bloco do “centrão”, para desfilar sua sensaboria.
Só falta mesmo o depoimento de Fernando Henrique dizendo: “é o que temos”.
Henrique Meirelles também terá um imenso latifúndio de tempo, considerando o seu parco conteúdo. Terá de esconder Michel Temer durante quase três minutos.
Em outros iguais três minutos, a Justiça tentará obrigar que Lula não apareça no tempo do PT.
O que só se fará mediante um estupro legal, pois não há prazo para impugná-lo antes que comece a propaganda eleitoral.
Nem para, depois de feito o “voticídio” do ex-presidente, para que se veicule a sua imagem e voz orientando o voto de quem o apóia.
Até porque, ato contínuo ao seu pedido de registro, deverá ser pedida uma medida cautelar para permitir que grave sua participação no horário eleitoral que, tecnicamente, não tem como ser negada.
Convenhamos, Lula falando direto de sua cela na Polícia Federal tem tudo para ser um “campeão de audiência”.
Estes caras se meteram numa aventura absolutamente louca.
Acham que, na “marra” e nos tribunais podem forjar um quadro eleitoral dissociado da realidade.
Baixou-lhes o espírito do grego Eurípedes, com seu Deus Ex-Machina, que surge milagrosamente do nada.
E o nada, aqui, é a televisão.

Ciro, que pena, não soube entender JK

Ouça este conteúdo
Não se crucifique Ciro Gomes por ter, com grave ingenuidade, procurado apoio na direita órfã de candidatos viáveis.
Se refletirmos honestamente, veremos que, numa eleição não violentada pela exclusão judicial de Lula, é provável que, agora, houvesse uma legião de Marias Madalena do golpismo batendo às portas de uma aliança com Lula.
E em nada isso o comprometeria, como não compromete o santo quem o carrega no andor.
Era previsível, desde o início, que daria com os burros n’água esta suposta aliança de Ciro com a camada mais entreguista e reacionária do parlamento.
Esta gente, como as rêmoras, só adere aos tubarões quando estes são grandes e podem oferecer migalhas.
Com um possível – e jamais confirmado – crescimento nas pesquisas ele seria doce para as moscas.
Não foi.
O grave, no comportamento de Ciro, foi ter fugido da realidade.
Ele só “ameaçou” existir como candidato pela provável exclusão de Lula da disputa.
E não reconheceu isso.
Ele, o cara sem papas na língua, deixou de reconhecer uma verdade: a de que Lula não foi condenado em um processo penal, mas num processo eleitoral.
É capaz de chamar de “filho da puta” um MP que o quer envolver com racismo por ter dito – aliás, numa atitude infantil, dado o tamanho da pulga – que um vereador do MBL agia como “capitãozinho do mato”.
Mas não foi capaz de usar a mesma energia quando se tratou de defender a honra de seu companheiro Lula, acusado de corrupto, o que ele sabe que não é verdade.
Como se disse aqui, dias atrás, Ciro inviabilizou-se como alternativa possível a Lula, mesmo que não necessariamente sua continuidade.
Não soube encarnar JK, que se elegeu com Getúlio, sem sê-lo.
Sem nunca renegá-lo, entretanto.
Ciro, entretanto, preferiu ser Collor, mesmo não o sendo.
E por não sê-lo, ficou sem o fisiologismo.