segunda-feira, 25 de junho de 2018

Ciro quer devolver impostos sobre consumo para pessoas de baixa renda, diz coluna


DCM
A Coluna de Mônica Bergamo na Folha informa que Ciro Gomes pretende devolver os impostos federais que incidem sobre o consumo para as pessoas de baixa renda.  A equipe dele disse ao jornal que estuda uma fórmula em que os compradores juntem notas fiscais e depois as apresentem para o reembolso de tributos como IPI e PIS/Cofins.
A Folha de S.Paulo diz que os assessores de Ciro estudam os impactos que a medida pode ter na arrecadação, e como isso poderia ser compensado com novos impostos para os que têm maior renda.
E a equipe de Ciro Gomes calcula que a campanha dele deve custar cerca de R$ 40 milhões, finaliza a coluna.
Ciro Gomes no Roda Viva. Foto: Reprodução/YouTube

Uma mulher vai à Justiça a cada três dias para entregar bebê a adoção, diz pesquisa


DCM
Reportagem de Natália Cancian diz que levantamento feito pelo jornal Folha de S.Paulo a partir de consulta a tribunais mostra que, a cada três dias, ao menos uma mulher busca apoio da Justiça para entregar seu bebê ainda em gestação ou já nascido para adoção.
Desde janeiro de 2017 até maio deste ano, já foram ao menos 203 casos no país, um a cada 2,5 dias.
O número, no entanto, deve ser maior, já que nem todos os estados forneceram dados completos. De 27 tribunais consultados, apenas 11 enviaram informações. Os demais afirmaram não ter estatísticas ou não responderam, afirma a publicação.
A Folha diz que, embora ainda alvo de impasses, situações como essas começam a ganhar maior visibilidade no Judiciário. A mudança vem na esteira de uma nova lei, sancionada em novembro, que estabelece garantia para as mães do direito ao sigilo sobre o nascimento e traz etapas e prazos de atendimento.
Mulher grávida. Foto: Wikimedia Commons

COM O DESCRÉDITO DAS AGÊNCIAS DE CHECAGEM, JORNAL COMEÇARÁ A CHECAR NOTÍCIAS VIA WHATSAPP

Com crise no Brasil, advogada poliglota topa trabalho de faxineira em Washington


DCM
Reportagem de Cláudia Trevisan no Estado de S.Paulo conta a história de Clara (nome fictício) que tem 37 anos e é uma das inúmeras vítimas da crise econômica e do impacto dos escândalos de corrupção no Brasil. Segundo o Estadão, ela é advogada, fala quatro idiomas e trabalhou na Suécia e na China para uma das grandes empresas nacionais de petróleo e gás.
A Lava Jato expôs os vínculos da empregadora com o esquema de corrupção na Petrobrás, o que levou a seu fechamento e à perda de seu ganha-pão. Depois de dois anos infrutíferos em busca de uma nova colocação, Clara decidiu deixar o Brasil e tentar a sorte em Washington, onde seu irmão estava havia 15 anos. Clara desembarcou na capital dos EUA com um visto de turista, em junho de 2016, disposta a ficar. A vida de advogada deu lugar a uma rotina em que se alternam o trabalho como faxineira, babá e professora de português, diz a publicação.
As jornadas são longas e duras, mas Clara disse ganhar muito mais do que receberia no Brasil. Quando estava em busca de emprego, a oferta mais elevada que recebeu foi de R$ 2 mil por mês. Nos EUA, ela ganha de US$ 4 mil a US$ 5 mil (R$ 15,1 mil a R$ 19 mil), afirmou. Segundo Clara, isso é suficiente para pagar o aluguel de um apartamento, ter um carro e levar uma vida confortável, informa o jornal.
Bandeira dos Estados Unidos. Foto: Sam Howzit/Flickr/Creative Commons

DESPROTEÇÃO AO TRABALHADOR FAZ AÇÕES TRABALHISTAS DESPENCAREM

ARGENTINA INDICA O CAMINHO: GREVE GERAL PARA O PAÍS HOJE

DIRCEU PODE FAZER STF REDISCUTIR PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA



Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O STF (Supremo Tribunal Federal) tem grandes chances de discutir mais uma vez a constitucionalidade na prisão de um condenado em segunda instância nesta semana, ao julgar uma reclamação de José Dirceu (PT-SP), informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo; defesa de Dirceu alega que STF não ‘obriga’, apenas ‘permite’ a prisão em segunda instância, desde que com fundamentos

247 - O STF (Supremo Tribunal Federal) tem grandes chances de discutir mais uma vez a constitucionalidade na prisão de um condenado em segunda instância nesta semana, ao julgar uma reclamação de José Dirceu (PT-SP), informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna no jornal Folha de S. Paulo. Defesa de Dirceu alega que STF não ‘obriga’, apenas ‘permite’ a prisão em segunda instância, desde que com fundamentos.
“Na ação, o petista se insurge contra a decisão do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região) de prendê-lo imediatamente depois da condenação em segundo grau —como determina súmula daquele tribunal.
(...)
Pelo menos três magistrados da 2ª Turma, que analisará o pleito, já mandaram soltar presos por considerar que a necessidade de detenção não estava justificada e não poderia se dar de forma automática.”
Leia mais aqui.

Guilherme Boulos completa 36 anos em festa no Capão Redondo, em São Paulo


DCM
No dia 19 de junho, Guilherme Boulos completou 36 anos. Ele decidiu comemorar a data neste domingo, dia 24. O pré-candidato do PSOL postou em sua conta no Twitter:
Hoje estive com Sônia Guajajara e muita gente boa no Capão Redondo, no bar da tia Maria, para comemorar meu aniversário.
Boulos, líder do MTST, foi comemorar com o povo da periferia que ele mesmo defende na luta por moradia em São Paulo.
Guilherme Boulos e Sônia Guajajara no Capão Redondo. Foto: Divulgação/Twitter
Hoje estive com Sônia Guajajara e muita gente boa no Capão Redondo, no bar da tia Maria, para comemorar meu aniversário.