sábado, 20 de maio de 2017

Temer cita a Folha e dá como certo que áudio foi adulterado; CBN, da Globo, mostra que não houve corte na gravação, pois o rádio estava ligado no carro de Joesley

viomundo

20 de maio de 2017 às 15h27

  
Da Redação
Michel Temer, em discurso na tarde deste sábado, disse que houve mais de 50 edições no áudio da gravação entre ele e o empresário Joesley Batista. Citou a “perícia”, provavelmente feita de encomenda, pela Folha de S. Paulo.
Porém, a Globo já havia atirado preventivamente: a rádio CBN, que estava ligada no automóvel de Joesley Batista quando ele entrou e saiu do Palácio Jaburu, calculou o tempo da conversa e demonstrou que é compatível com o que a emissora transmitia aquela noite: foram 38 minutos de gravação e 38 minutos de hiato na programação da emissora.
Ou seja, é game over para Temer, que tenta ganhar tempo pedindo ao STF que suspenda o inquérito aberto contra ele.
O PSB decidiu deixar o governo, o que representa a perda de mais de 30 votos na Câmara para a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência.
Temer, desesperado, tenta evitar a própria prisão e a de seu grupo político.
Ouça a íntegra da gravação, que comprova que a rádio CBN estava ligada antes e depois da conversa:
Veja também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário