domingo, 30 de julho de 2017

Com rejeição alta, mesmo condenado Lula mantém vantagem com apoio das classes D e E; veja íntegra

viomundo

30 de julho de 2017 às 12h22


Da Redação
Do Paraná Pesquisas é a primeira sondagem eleitoral desde a condenação do ex-presidente Lula.
O cenário favorece um candidato que apareça de última hora: a taxa de rejeição é altíssima mesmo daqueles que se apresentam como novatos.
João Doria, por exemplo, tem 42% de rejeição em início de mandato e Joaquim Barbosa, sem nunca ter concorrido, tem 42%.
Dito isso, mesmo depois da condenação o ex-presidente Lula mantém a liderança nos dois turnos sobre todos os adversários.
Jair Bolsonaro é identificado como o anti-Lula pela maioria, 31,2%, o que é indicador das boas chances que ele tem de passar ao segundo turno.
Bolsonaro conquista a maioria dos seus eleitores nas classes A e B, enquanto Lula deita e rola nas classes D e E.
A classe C está em disputa, com Lula batendo Bolsonaro por enquanto por 29% a 18%.
Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário