sexta-feira, 4 de agosto de 2017

“Vai dar merda com o Michel”, disse Cunha. E deu…

joes
Filipe Coutinho, no Buzzfeed, revela uma troca de mensagens de celular entre Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves  “sobre um acerto que seria feito com o dono da JBS, Joesley Batista, numa conversa que, para a Polícia Federal (PF) tem indícios de negociação de propina” envolvendo Michel Temer.
“Joes (..ley Batista )aqui. Saindo. Confirme os 3 convites (remessas de dinheiro), 1 RN 2 SP! Disse a ele!”, escreveu Alves.
Diz Filipe que Cunha reagiu: Ou seja ele vai tirar o de São Paulo para dar a vc? Isso vai dar merda com o Michel. E ele não estaria dando nada a mais”.
Há várias outras conversas, inclusive com Geddel Vieira Lima, que cuidava, com Cunha, dos negócios de Joesley Batista com a Caixa Econômica Federal.
Numa delas é dito “OK, mas Botafogo é importante”. “Botafogo” era o codinome de Rodrigo Maia, presidente atual da Câmara na lista da Odebrecht, por sua notória condição de torcedor fanático do Botafogo carioca.
O relatório da Polícia Federal, feito em cima das mensagens gravadas no celular apreendido com Eduardo Cunha, nada tem a ver com a delação de Joesley Batista: é de dezembro do ano passado. E, como não tem o nome de Lula, não vazou até agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário