segunda-feira, 1 de setembro de 2014

RodapéNews - Edição de 1º de setembro de 2014


DA SÉRIE "MARINA SE AUTODESCONSTRÓI"

COM CONTRATO ASSINADO EM "PAPEL DE PÃO", COMPRA DE AVIÃO-FANTASMA ORÇADA EM R$ 19 MILHÕES, USADO POR EDUARDO E MARINA, TEM INDÍCIOS CLAROS DE CRIME ELEITORAL COM USO DE DINHEIRO DE CAIXA DOIS DE ALGUM EMPRESÁRIO OU DO PRÓPRIO PARTIDO
Folha - 01/09/2014 - Página A4
Contrato de jato usado por Campos omite comprador - por Mario Cesar Carvalho
A proposta que selou a compra, por US$ 8,5 milhões (R$ 19 milhões), do jato que caiu com o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) não cita nome nem informações sobre quem adquiriu a aeronave e não foi registrada em cartório.
O documento, obtido pela Folha, traz só uma assinatura ao lado do local e data da proposta de compra (Recife, 15 de maio de 2014), o que é inusual para um negócio de quase R$ 20 milhões.
O empresário pernambucano que foi apresentado pelo antigo dono do jato como o comprador, João Lyra de Mello Filho, recebeu da reportagem uma cópia do documento, mas não quis comentar se a assinatura na proposta era dele.
Simulação da venda para evitar uso de táxi aéreo pirata na campanha
A ausência do nome é um indício de que o jato pode ter sido comprado com recursos de caixa dois de empresários ou do partido, segundo policiais ouvidos pela Folha.
Segundo essa hipótese, o comprador não colocou o nome na proposta de compra porque sabia da suposta ilicitude do negócio.
O "Jornal Nacional" revelou na última terça-feira (26) que empresas fantasmas e uma peixaria foram usadas para fazer pagamentos no total de R$ 1,7 milhão para os donos da aeronave.
O PSB tem repetido, por diversas vias, que os eventuais problemas são de quem comprou o jato, não do partido.
Há também a suspeita de que a venda foi apenas uma simulação para evitar que o uso da aeronave na campanha possa caracterizar o crime de uso de táxi áereo pirata.
A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) proíbe que donos de jatos o aluguem; só empresas de táxi aéreo podem prestar esse serviço, por questões de segurança.
Segundo a proposta, o jato foi vendido por US$ 8,5 milhões. Na data do contrato, 15 de maio, o comprador se dispunha a pagar US$ 327,8 mil ao grupo A. F. Andrade.
O grupo receberia, 15 dias depois, mais US$ 139,8 mil, de acordo com o documento obtido pela Folha.
"Papel de pão"
Três advogados ouvidos pela reportagem, dois deles sob condição de que seus nomes não fossem citados, classificaram o documento de "papel de pão", gíria para designar algo sem validade.
"Contrato sem o nome do comprador não tem validade jurídica. É um contrato de gaveta", disse Luciano de Souza Godoy, professor de direito civil da FGV (Fundação Getulio Vargas) em São Paulo.
O documento, segundo ele, parece até ser falso para uma compra de US$ 8,5 milhões. "Nunca vi alguém fechar um negócio desse valor com uma proposta sem o nome do comprador e sem registro em cartório", afirmou Godoy.
A informalidade da linguagem sugere que o contrato não foi escrito por advogado: "Me proponho a comprar a aeronave Cessna Citation XLS+número de série 6066, prefixo PR-AFA (a aeronave') por US$ 8.500.000", registra o primeiro parágrafo

MARINA JOGA SEUS PRINCÍPIOS NA LATA DE LIXO DA HISTÓRIA
Folha - 01/09/2014
De bagre a tubarão: a nova Marina - por Ricardo Melo
Marina Silva construiu sua carreira associada a um discurso ambientalista, de luta contra transgênicos, crítica ao desmatamento, defesa dos pobres e intransigência de "princípios" -embora nunca se soubesse direito quais eram exatamente estes. A seu favor, contou ainda com uma história de vida repleta de sofrimento e superações. Se esta trajetória deixou sequelas em sua saúde, ao mesmo tempo esculpiu uma imagem bem ao gosto de marqueteiros.
Esse capital, que sempre impulsionou a candidata e angariou a simpatia de milhões, agora está sendo jogado no lixo. A nova política, como os fatos têm demonstrado, é o rótulo que batiza não uma mudança de valores, mas a transformação da própria Marina. Um caso pensado de autodesconstrução
Nesta fase em que passou de bagre a tubarão, Marina tenta nos convencer de que desapareceram interesses em conflito. Chegou ao cúmulo de colocar no mesmo patamar Chico Mendes, o dono da Natura e o pessoal do Itaú, um dos líderes em demissões no setor financeiro. Só faltou incluir fazendeiros que armaram com êxito o assassinato do líder sindical

VICE DE MARINA ALEGA VACILO DA COORDENAÇÃO DE CAMPANHA DE MARINA AO INCLUIR CASAMENTO GAY E CRIMINALIZAÇÃO DA HOMOFOBIA NO PROGRAMA DA CANDIDATA
Folha - 01/09/2014
Vice de Marina admite 'vacilo' na montagem de plano de governo
O candidato a vice na chapa de Marina Silva (PSB), Beto Albuquerque (PSB) reconheceu que houve "exagero" e "vacilo" da coordenação do programa de governo ao incluir propostas como o casamento civil gay e a criminalização da homofobia.
Para Albuquerque, as propostas estão fora da alçada da competência do poder Executivo, cabendo ao Congresso Nacional legislar sobre o assunto.
"O exagero e o vacilo da nossa coordenação de programa foi estabelecer compromisso com aquilo que só o Legislativo pode fazer. Não há recuo", disse o deputado gaúcho, que participou neste domingo (31) de um ato de campanha em Porto Alegre.
Divulgado na última sexta-feira (29), o projeto de governo do PSB defendia o apoio a propostas legislativas em defesa do casamento civil igualitário entre pessoas de mesmo sexo e fazia menção à aprovação do projeto de lei que criminaliza a homofobia.
No dia seguinte, o texto do programa foi alterado e uma nota foi emitida pelo próprio partido

PARA VICE DE MARINA, EXCLUSÃO DE TEMAS CAROS À CAUSA GAY NÃO É SUBMISSÃO DA CAMPANHA DE MARINA A GRUPOS RELIGIOSOS CONSERVADORES
Estadão - 01/09/2014
‘Política não deve mandar na religião, nem religião na política’, afirma vice de Marina
Campanha do PSB intensifica esforço para desvincular imagem da candidata de grupos religiosos mais conservadores em meio à polêmica exclusão de temas caros à causa gay do plano de governo menos de 24 horas após o lançamento

MARINA CRESCE NO ELEITORADO DO PSDB
Folha - 01/09/2014
Marina cresce no eleitorado que prefere o PSDB
As intenções de voto na candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, cresceram entre o eleitorado cujo partido de preferência é o PSDB –a ex-senadora subiu de 20% para 25% no grupo. No mesmo período, o tucano Aécio Neves oscilou entre simpatizantes de seu partido de 62% para 61%.
Apesar de, nesse caso, não ter ocorrido transferência direta de votos de Aécio para Marina, o crescimento da pessebista no conjunto diminui o espaço de expansão do candidato do tucano exatamente entre aqueles aos quais seria mais fácil arregimentar.
Entre a primeira pesquisa do Datafolha com Marina, feita imediatamente após a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, e a segunda, realizada na semana passada, a campanha de Aécio assistiu à migração de parte de seu eleitorado em direção à candidata do PSB.
A desidratação ocorreu entre os eleitores mais escolarizados e com renda entre 5 e 10 salários mínimos. Esse perfil é semelhante ao eleitor típico da ex-senadora, que é jovem, bem escolarizado, morador de cidade média ou grande e possui renda familiar acima da média nacional.
Na última pesquisa, Marina vence entre jovens, pessoas com ensino superior, e no eleitorado com renda entre 5 e 10 salários mínimos

CONSEQUÊNCIAS SÉRIAS PARA PT E PSDB SE CANDIDATURA DE MARINA NÃO REFLUIR
GGN
O fenômeno Marina visto do comitê de Aécio - por Luis Nassif
Assim como no PT, no comitê nacional de Aécio Neves há o mesmo aturdimento em relação ao fenômeno Marina Silva. Todos querendo entender e, principalmente, tentando avaliar até onde irá o fenômeno Marina.
Na disputa PT x PSDB, Minas Gerais cumpre papel central.
Se o PSDB perde a disputa nacional e em Minas, no máximo restará São Paulo e Paraná para o partido. E o governador Geraldo Alckmin não é nem de longe o caudatário dos princípios do partido. Praticamente, desaparece o PSDB.
Por outro lado, se o PT perder a presidência e o governo de Minas, praticamente será alijado da política nacional, porque as pesquisas indicam escassas possibilidades de vitória em todos os demais estados.
É uma situação única, desde a eleição de Fernando Collor em 1989.
Na avaliação dos aecistas, Marina passou a cavalgar a onda anti-petista nacional

PROGRAMA DE MARINA TEM PROPOSTAS INCONSISTENTES
O Globo
Dilma volta a atacar programa de governo de Marina e fala em ‘deliberada desinformação’
Em ato com prefeitos no interior de SP, presidente investe no confronto com a adversária que a ameaça nas pesquisas.
JALES (SP) - Ameaçada pelo crescimento da candidatura de Marina Silva (PSB), a presidente Dilma Rousseff partiu neste sábado para o confronto direto com a adversária. Em encontro com prefeitos e candidatos do PMDB, no interior paulista, Dilma disse que o programa de governo da candidata prevê reduzir os subsídios dos bancos públicos nos investimentos e na economia, o que "acaba" com programas como Minha Casa Minha Vida e os investimentos em mobilidade, como metrô e VLT.
A presidente também voltou a considerar “gravíssima” a proposta de Marina de reduzir a prioridade do pré-sal e, sem citar a adversária, afirmou que "quem não governa com partidos está flertando com o autoritarismo"

G1
Dilma diz que plano de Marina a deixa preocupada quanto ao emprego
Candidata à reeleição pelo PT, a presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo (31) que o programa de governo da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, a deixa preocupada em relação à geração de empregos no país.
"Eu quero dizer que eu li nesse fim de semana o programa da candidata [Marina Silva] e vi propostas que me deram muita preocupação no que se refere tanto à criação de empregos quanto à questão da indústria nacional”, afirmou a presidente, que chamou os jornalistas ao Palácio da Alvorada para falar sobre exclusivamente sobre o assunto

BRASIL NÃO É PARA AMADORES, AFIRMA AÉCIO
G1
Aécio diz que vê 'contradições' nas atuais propostas de Marina Silva
O candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, disse ver contradições nas atuais propostas da candidata do PSB, Marina Silva, em relação a posições do seu passado no PT. Antes de uma partida com celebridades para promover sua candidatura no Rio de Janeiro, o tucano disse que encontrou no programa de Marina, lançado neste sábado (30), algumas posições que o PSDB defende historicamente, mas antes rechaçadas pelo PSB

MARINA FATUROU ALTO COM PALESTAS PARA EMPRESAS E BANCOS
Estadão - 01/09/2014
Ex-ministra ganha R$ 1,6 mi ao falar a bancos e empresas

PRESIDENCIÁVEIS DEBATEM NESTA SEGUNDA, 1º DE SETEMBRO, ÀS 17h45
Folha
Presidenciáveis participam de debate hoje
O primeiro confronto direto entre Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB) após a pesquisa Datafolha que apontou as duas candidatas empatadas com 34% no primeiro turno acontecerá nesta segunda-feira (1º), às 17h45, em debate promovido por Folha, UOL, SBT e Jovem Pan
Além dos três principais oponentes na disputa presidencial - Dilma, Aécio e Marina -, participarão os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB).

Duas denúncias de agressões são feitas por dia


Jéssica Nascimento
hessica.nascimento@jcruzeiro.com.br 

programa de estágio 

Em média, duas mulheres por dia denunciam à Justiça serem vítimas de agressões físicas e psicológicas em Sorocaba, e uma delas precisa receber medidas de proteção para evitar que sofra novamente com o problema. Esse dado corresponde ao total de 600 inquéritos policiais cadastrados na Vara Especializada de Violência Doméstica em um período de 10 meses, sendo que metade desse número precisou obter medidas protetivas. Conforme o juiz responsável pela área, Hugo Leandro Maranzano, o número de denúncias é muito cíclico e agora está estabilizado. 

Maranzano diz que quando a Vara foi instalada, no dia 19 de setembro do ano passado, o número era maior. Segundo ele, à medida em que as mulheres vão sentindo maior confiança, elas passam a denunciar mais. "Isso depende da iniciativa da mulher. Por mais que se inicie um procedimento, a mulher tem que ter a iniciativa e se sentir segura para dar continuidade aos trabalhos", conta. 

O juiz aponta que as causas mais comuns de agressão são por uso de álcool ou drogas. Segundo ele, a informação é uma ferramenta fundamental que contribui positivamente para essa situação. "Sorocaba é privilegiada em relação a outros municípios. No interior do Estado só temos três Varas especializadas, e a de Sorocaba foi a primeira a ser instalada", diz. "Sorocaba conta com uma estrutura de defesa da mulher. Temos o Centro de Referência a Mulher (Cerem), o Centro de Integração da Mulher (CIM Mulher), a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e o trabalho da Polícia Militar, denominado Patrulha da Paz, que é pioneiro no Estado e está tendo ótimos resultados", destaca. 

Ele vê avanços nos 8 anos da Lei Maria da Penha e destacou que os resultados são positivos não só em Sorocaba, mas em todo o Brasil. "Temos que informar o maior número de pessoas e de mulheres para que não se acomodem". O juiz também disse que há muitas coisas para serem melhoradas. "Uma delas é a lei sobre o femicídio. A pena do homicídio praticado contra a mulher deve sofrer uma alteração. O Brasil está em 7º lugar no ranking dos países com mais atos de femicídio no mundo", ressalta. 

A vice-prefeita Edith Maria Di Giorgi (PSDB) diz que a violência doméstica é a gênesis das outras violências. "Se trabalharmos na prevenção das violências familiares, estamos diminuindo todas as violências. Temos que encontrar outras formas de resolver os conflitos. Assim teremos uma sociedade mais justa", afirma. "Mesmo com esses oito anos de avanços, ainda temos casos de violência contra a mulher. Combater a violência é importante para a estrutura da família. E fortalecer a mulher, é fortalecer a família", aponta. 

O juiz acredita que os órgãos estão no caminho correto para diminuir esses números. "É muito difícil mudar essas questões rapidamente porque envolvem cultura", diz. "Temos uma cultura arraigada no meio social de que a violência contra a mulher para alguns segmentos sociais, independente da classe econômica, é algo legítimo. Isso tem que acabar. Para que isso acabe, depende da mulher tomar iniciativa e procurar ajuda", explica. 

Para a coordenadora do Cerem, Paula Andrea Vial Silva, é difícil saber se o número de agressões está aumentando ou se as mulheres estão se encorajando para denunciar. Paula afirma que o aumento está no número de atendimentos. "No Cerem, as mulheres recebem tratamentos jurídicos, psicológicos e de assistência social. O projeto está trazendo um bom resultado na vida dessas mulheres. Eles conseguem se livrar desse sofrimento e ter seus direitos reservados". 

O ciclo da violência 

O magistrado explica que há um ciclo de violência e que o ato deve ser interferido desde o começo. "A violência se inicia com ofensas verbais e xingamentos, depois passa para uma ameaça até chegar a uma lesão", conta. Maranzano diz que a mulher não pode se acomodar. "A partir do momento que acabou o respeito entre o casal e houve qualquer tipo de violência, já é possível procurar ajuda. O quanto antes melhor", frisa. Segundo ele, também é importante procurar um tratamento no Cerem. "Lá a mulher terá uma orientação adequada, com psicólogos, demonstrando que não tem culpa do ocorrido e que é apenas vítima de uma situação". (Supervisão: Carlos Araújo)

Mais um interno denuncia agressões em clínica clandestina em Sorocaba

Homem alegou que era espancado com frequência pelos funcionários.

Internauta flagrou interno sendo agredido no centro depois de tentar fugir.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Mais um ex-paciente denunciou agressão feita por funcionários de uma clínica clandestina de recuperação para dependentes químicos em Sorocaba (SP), no bairro Brigadeiro Tobias. Em entrevista para a equipe de reportagem da TV TEM, o ex-interno afirmou também que era espancado com frequência pelos monitores. A denúncia foi feita depois que ele viu as imagens de outro paciente sendo espancado à luz do dia por três homens, no Centro, depois de tentar fugir (veja na reportagem acima). O homem flagrado sendo agredido prestou depoimento para a Polícia Civil na sexta-feira (29). A vítima foi filmada por um internauta na terça-feira (26).
Novo interno denunciou agressões em clínica (Foto: Reprodução/TV TEM)Novo interno denunciou agressões em clínica
(Foto: Reprodução/TV TEM)
De acordo com a segunda denúncia, o paciente afirma que os dias de internação na clínica foram difíceis. Ele conta que as sessões de tortura eram frequentes e que os monitores usavam sempre a mesma estratégia para não levantar suspeitas. Os funcionários ainda diziam para que os internos escondessem as marcas do espancamento. “Levávamos chutes no estômago, nas pernas e socos. Eles mandavam a gente inventar sintomas que justificassem as agressões”, ressalta o homem, que teve a identidade preservada pela reportagem.
O homem conta ainda que escolheu o local para fazer tratamento depois de ler um panfleto da casa de recuperação. Segundo a vítima, a propaganda prometia uma equipe com profissionais de diversas áreas e um tratamento rigoroso. “Era tudo enganação. Nunca vi médicos nem psicólogos na clínica”, ressalta o paciente.
Homem agredido no Centro de Sorocaba mostra hematomas (Foto: Jomar Bellini/G1)Homem agredido no Centro de Sorocaba mostra
hematomas (Foto: Jomar Bellini/G1)
"Só me lembro da dor"
Em entrevista ao G1, o homem que aparece nas imagens feitas por um internauta sendo agredido contou que pediu para que não batessem, mas não foi ouvido. "Só me lembro da dor e de estar apanhando. Eu só pedia para eles pararem de me chutar”, disse enquanto aguardava ser levado ao Instituto Médico Legal (IML) para passar por um exame de corpo de delito na noite desta sexta-feira.
A vítima contou que era acompanhada por monitores da clínica de reabilitação para usuários de drogas, onde estava internado, para passar por uma perícia médica no INSS, quando simplesmente decidiu fugir. “Eu só pensei em sair dali. Não tinha nada planejado. Estava correndo em direção a casa da minha mãe, que mora no Centro”, relata. Quando tentou fugir, o homem foi capturado, espancado no meio da rua e levado de volta à clínica. No vídeo, é possível ver ele sendo agredido com chutes na região do abdômen e tórax.
A vítima tem 34 anos e trabalhava como vigilante antes de ser afastado devido a problemas com depedência química. A família, que preferiu não dar entrevista, comentou no Distrito Policial (DP) que ele estava envolvido em problemas com traficantes e, por isto, decidiram interná-lo à força.
O vigilante agredido garante que não sofria maus-tratos no período em que estava internado. “A clínica não tem culpa no caso porque eu nunca sofri agressões lá dentro”, disse.

Além da vítima, o dono da clínica também prestou depoimento para a polícia, confirmando que o homem é paciente do local há um mês e que também está apurando o que aconteceu. Ele informou aos policiais que os funcionários envolvidos na agressão já foram demitidos.
Depoimentos

A Polícia Civil identificou e localizou parte dos envolvidos que aparecem no vídeo gravado por um internauta. Segundo o delegado José Ordele Filho, a vítima foi encontrada em uma clínica de reabilitação para usuários de drogas no bairro Brigadeiro Tobias. Ele estava com vários hematomas pelo corpo devido ao espancamento. O delegado afirma ainda que a clínica não possuía alvará para funcionamento.
Ao G1, o dono da clínica disse que a atitude dos dois homens que agrediram o paciente é um “caso isolado” e que a clínica não apoia qualquer tipo de agressão por parte de seus funcionários. Sobre a questão da falta de alvará, o proprietário afirmou que o registro estava aguardando aprovação na prefeitura. “Foi um erro [começar a funcionar antes da liberação do alvará], mas só queria ajudar as pessoas”, comenta.
O motorista da clínica também foi ouvido pelos policiais na sexta-feira (29). Ele também afirmou que não é comum haver agressão por parte da equipe, mas que este paciente em específico estaria “dando muito trabalho” e, por isto, acabou sendo agredido.
Agressão foi registrada por internauta no centro de Sorocaba (Foto: Reprodução)Agressão foi registrada por internauta no centro
de Sorocaba (Foto: Reprodução)
Os dois ouvidos foram liberados após os depoimentos. O vigilante agredido foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para passar por exames e foi liberado. ele foi levado para casa de parentes. 
Na segunda-feira (1º) os dois agressores devem se apresentar no 5º DP e prestar depoimento a polícia no período da tarde. De acordo com Ordele Filho, a clínica será investigada pelo 2º DP, que deve ouvir os cerca de 30 internos. Fiscais da prefeitura também irão até a clínica na segunda-feira. Caso seja fechada, os pacientes serão removidos.
Apenas após a conclusão da investigação é que as acusações serão definidas. Segundo a polícia, o dono e os monitores da clínica podem responder por tortura, cárcere privado e maus-tratos. O motorista do carro também pode responder por direção perigosa ao trafegar na contramão. Já o dono da clínica também pode responder ação civil pública na Justiça. Ainda de acordo com o delegado que investiga o caso, esta não foi a primeira vez que o paciente apanhou.
Entenda o caso
Um internauta flagrou um homem sendo agredido em plena luz do dia. As agressões ocorreram na tarde de terça-feira (26), na rua Ubaldino do Amaral, no centro de Sorocaba. “Ouvi uma gritaria na rua e fui ver o que era. Vi um homem correndo e outros três atrás dele", conta o internauta, que pediu para não ser identificado.
Quando a gravação começa, o homem de blusa branca já está no chão cercado por outros três, que se revezam para mantê-lo dominado. Uma pessoa de camiseta amarela grita pedindo ao companheiro uma corda para. Um dos envolvidos entra em um Voyage e arranca com o carro, enquanto o homem permanece no chão, imobilizado. Após alguns instantes, o carro volta. Quando os homens tentam dominar a vítima, ela se debate e recebe vários chutes e socos, até que é dominada e levada no carro.
Homem agredido em Sorocaba presta depoimento na polícia (Foto: Jomar Bellini/G1)Vítima de espancamento foi localizada pela polícia e prestou depoimento (Foto: Jomar Bellini/G1)

Ventania causa estragos e prejuízos em Sorocaba e Votorantim

Lona de outdoor se desprendeu e parte caiu em cima de uma casa.

Bombeiros atenderam diversas ocorrências durante a tarde.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
  •  
Lona se desprendeu de outdoor na Zona Sul de Sorocaba (Foto: Júlio Leite/ Divulgação)Lona se desprendeu de outdoor na Zona Sul de Sorocaba (Foto: Júlio Leite/ Divulgação)
Uma forte ventania atingiu na tarde deste domingo (31) as cidades da região e causou vários transtornos em Sorocaba e Votorantim (SP). O fenômeno que mobilizou os bombeiros foi motivado pela chegada de uma frente fria e chuva.
Entre os estragos, uma lona se desprendeu de um outdoor e parte do material caiu em uma residência próxima à Avenida Washington Luiz, na Zona Sul de Sorocaba. Os bombeiros foram acionados e conseguiram retirar a lona, sem mais prejuízos.

Em Votorantim, os bombeiros foram chamados para retirar uma árvore que caiu em cima de fios elétricos na Avenida Reverendo José Manuel da Conceição. A Companhia responsável pela distribuição de energia elétrica foi acionada para fazer os reparos e não há informação de desabastecimento de moradores. Ninguém ficou ferido.
De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, cerca de cinco ocorrências foram registradas em quase uma hora, entre elas queda de árvores em fiação elétrica e em cima de residências e nas ruas. Na Vila Barão, uma árvore caiu e impediu o acesso de veículos à Rua Itaquera. O registro foi enviado pelo aplicativo TEM Você pelo morador Ricardo Aracno.
Árvore impediu acesso de veículos na Vila Barão (Foto: Ricardo Aracno/TEM Você)Árvore impediu acesso de veículos na Vila Barão (Foto: Rodrigo Aracno/TEM Você)

Idoso é preso por estupro de menina de 5 anos

Rafael Ribeiro

do Agora
Um aposentado de 77 anos foi preso em flagrante sob a suspeita de estuprar uma menina de cinco anos em um condomínio, em São Caetano do Sul (ABC), por volta das 15h de anteontem.
Segundo a polícia, o crime ocorreu após a mãe da vítima, que é corretora de imóveis, ter deixado a menina na brinquedoteca do prédio para mostrar um apartamento a uma cliente.
Ela disse à polícia ter flagrado o crime ao voltar ao local para pegar a filha.


    O idoso tentou desmentir a acusação, mas as imagens das câmeras de segurança o incriminam, diz a polícia.

    Limpeza de orelhas deve ser realizada com água e sabão

    Paula Felix

    do Agora
    Hábito aparentemente inocente, limpar os ouvidos usando cotonetes é algo que deve ser evitado para não comprometer a saúde auditiva.
    Mas não é necessário ficar com a cera exposta.
    A lavagem das orelhas e a limpeza da entrada do ouvido com um algodão já são eficazes, segundo especialistas.
    "As pessoas devem limpar a orelha com sabão e água no banho, evitando a entrada de grande quantidade de água no conduto auditivo [parte interna do ouvido]", afirma Lucinda Simoceli, médica otorrinolaringologista do Hospital Beneficência Portuguesa.


      Segundo Fernando Oto Balieiro, otorrinolaringologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, o cotonete deve ser evitado.

      Airbus culpa Infraero e Tam por tragédia em Congonhas

      Folha de S.Paulo

      A fabricante Airbus disse à Justiça que os dois pilotos, a TAM e as condições do aeroporto de Congonhas (zona sul) são os responsáveis pelo acidente em que um avião, ao tentar pousar, cruzou toda a pista e explodiu ao chocar-se contra um prédio, em 17 de julho de 2007.
      Foi o maior desastre da história com uma empresa aérea brasileira: 199 mortos.
      É a primeira vez que vêm à tona declarações da Airbus sobre as causas do acidente.
      A empresa europeia fabrica o A320, modelo que se acidentou.
      Ela nunca havia atribuído culpa aos envolvidos -a TAM é sua maior cliente na América Latina.
      As declarações estão em processo cível a que a Airbus responde na Justiça.
      A ação foi movida pelo Itaú, seguradora da TAM e, como tal, incumbida de pagar as indenizações em razão da tragédia.
      Resposta
      Nenhuma das empresas envolvidas quis comentar o processo em que a Airbus diz que a TAM e a Infraero também são responsáveis pelo acidente de 2007.
      Elas informaram que não falam de "litígios em andamento".


        A Infraero, administradora do aeroporto, informou não ser parte na ação, razão pela qual decidiu não comentar.

        Campeões de leitura de SP devoram oito livros por mês

        Amanda Gomes

        do Agora
        A cada quinze dias eles voltam aos locais que consideram sua segunda casa.
        É ali que encontram tranquilidade, conhecimento, novos mundos e amigos.
        É assim que os leitores que mais frequentam as bibliotecas públicas de bairros da capital definem esses locais.
        Além desse ponto em comum, eles devoram, em média, mais de oito livros por mês.
        Na semana em que foi destaque a Bienal Internacional do Livro, no Anhembi (zona norte), que terminou ontem, os campeões de leitura nas bibliotecas mais visitadas da cidade, segundo a Secretaria Municipal de Cultura, falaram sobre o seu amor pelos livros.
        Frequentador da biblioteca Josina Rocha, em Artur Alvim (zona leste), desde os sete anos, o mensageiro Djalma Dener, 18 anos, chega a retirar 14 livros de uma vez.


          "Eu sou apaixonado por livros com temática policial como os de Sidney Sheldon", diz.

          Quadras de parques têm piso e alambrados quebrados

          Fabio Pagotto

          do Agora
          Parte das quadras poliesportivas e campos de futebol dos parques municipais de São Paulo está com pisos quebrados e sem demarcação, além de ter alambrados quebrados, cujas pontas podem furar as bolas.
          Agora esteve em 17 dos 32 parques municipais que têm essas instalações e constatou também que falta pintura e há lixo em alguns deles.
          Um dos problemas mais frequentes é o mau estado dos alambrados.
          Rombos nas telas e pontas de arame podem acabar com a diversão.
          "Só este ano já perdi três bolas", reclama o cabeleireiro Renilson de Aquino, 43 anos, frequentador do Parque do Piqueri, na zona leste.
          É o próprio usuário quem conserva a pintura da quadra do Piqueri, onde joga bola com o filho aos domingos.
          Resposta
          Por meio de nota, a SVMA (Secretaria do Verde e do Meio Ambiente) informou que a necessidade de reparos nos parques é determinada pelos administradores de cada local.
          "Os administradores dos parques realizam as vistorias nos equipamentos e, quando há necessidade de reparo, o Depave [Departamento de Parques e Áreas Verdes] é acionado", diz a nota da SVMA.
          A secretaria não informou, porém, com qual frequência os administradores realizam as vistorias.
          "As vistorias ocorrem constantemente pelos administradores e sempre que é identificada necessidade de manutenção os coordenadores do Depave são acionados para darem andamento no processo", disse a SVMA na nota.


            Segundo a SVMA, cidade de São Paulo tem 99 parques municipais, dos quais 64 têm quadras poliesportivas ou campos de futebol.

            HPV: meninas de 11 a 13 anos devem receber segunda dose da vacina

            Ceilândia (DF) - Alunas do Centro de Ensino Fundamental 25, em Ceilândia, são vacinadas contra o HPV (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
            Segunda dose da vacina é essencial para garantir a proteção contra o HPVMarcelo Camargo/Agência Brasil
            Meninas de 11 a 13 anos que já receberam a primeira dose da vacina contra o papiloma vírus humano (HPV) devem receber, a partir de hoje (1º), a segunda dose. A imunização será feita em escolas públicas e particulares e também em unidades de saúde.
            De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 4,3 milhões de meninas nessa faixa etária já receberam a primeira dose em março deste ano. A segunda é essencial para garantir a proteção contra o HPV.
            A vacina protege contra quatro subtipos do HPV (6, 11, 16 e 18). Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero, enquanto os subtipos 6 e 11 respondem por 90% das verrugas anogenitais.
            Meninas que ainda não tomaram a primeira dose também podem procurar os postos de saúde. Para receber a segunda, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. A terceira dose será aplicada cinco anos após a primeira.
            Em 2015, a vacina será oferecida para meninas de 9 a 11 anos e, em 2016, para meninas de 9 anos. O ministério reforçou a importância do uso do preservativo como proteção contra as demais doenças sexualmente transmissíveis e da realização do exame conhecido como papanicolau em mulheres a partir dos 25 anos.
            O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Ele também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Estimativas da Organização Mundial da Saúde indicam que 290 milhões de mulheres em todo o mundo estão infectadas, sendo 32% delas pelos subtipos 16 e 18.
            Em relação ao câncer de colo de útero, estudos apontam que 270 mil mulheres no mundo vivem com a doença. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 15 mil novos casos este ano.

            Mulher morre após ser baleada por vizinho na Lapa

            Polícia não informou a motivação do crime; homem já foi encontrado pela polícia


            SÃO PAULO - Uma mulher foi morta na madrugada deste sábado, 30, depois de ser baleada pelo vizinho na Lapa, zona oeste da capital. O suspeito fugiu do local do crime, mas depois foi encontrado pela polícia.
            Não há informações sobre a motivação do crime, que aconteceu no estacionamento de um prédio na Rua Clélia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o zelador do edifício presenciou o homicídio e chamou a polícia.
            A testemunha relatou que o homem, de 33 anos, atirou na cabeça da vizinha, de 44 anos, enquanto ela ainda estava dentro do carro. A vítima foi encaminhada ao pronto-socorro do Hospital Municipal do Campo Limpo, mas morreu depois de receber atendimento.
            Após buscas na região, os policiais encontraram o suspeito, caminhando em uma rua próxima. O homem contou que se desfez do revólver calibre 38, que foi localizado a 150 metros do local, além de cinco munições - três intactas.
            O caso foi registrado como homicídio qualificado no 91º Distrito Policial (Ceagesp), também na zona oeste de São Paulo.