quinta-feira, 31 de julho de 2014

MP nega a abertura de inquérito contra o Saae


Míriam Bonora
miriam.bonora@jcruzeiro.com.br 

O promotor de Justiça Orlando Bastos Filho negou o pedido de abertura de inquérito, feito pelo vereador Carlos Leite (PT) para investigar possível má gestão no sistema de abastecimento de água de Sorocaba. O requerimento foi protocolado na tarde de segunda-feira (28), pedindo que o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) investigasse a Prefeitura de Sorocaba e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) por falta de investimentos nos sistemas de tratamento e distribuição de água. O pedido também será analisado pelo promotor de Meio Ambiente, Urbanismo e Direitos Humanos, Jorge Alberto de Oliveira Marum. 

Em seu perfil no twitter, o promotor Orlando Bastos Filho afirmou que, quanto à improbidade administrativa e defesa do consumidor, não encontrou evidências de dolo ou culpa grave de gestor público. "Afastamos, pelo momento, eventual ofensa intencional ao consumidor e desonestidade administrativa", destacou. A reportagem tentou contato por telefone, mas não teve sucesso. 

Na rede social, Bastos relatou que as questões que envolvem infraestrutura são seculares em todo o país e que não podem ser atribuídas a um administrador específico. "O problema água é mundial. Ninguém por vontade própria o criou. A solução não passa pela punição do passado, senão por bem pensado futuro", argumentou. 

Os autos do requerimento foram enviados ao promotor Marum, que relatou na tarde de ontem que ainda não havia recebido os documentos. Marum deve analisar o pedido nos próximos dias. 

O requerimento 

De acordo com o vereador Carlos Leite, o pedido de abertura de inquérito foi inspirado na investigação sobre o mesmo tema aberta pelo MP de Itu. "Tenhamos, por exemplo, em vista a escassez de recursos hídricos na Represa do Ferraz, na região do Éden. Considerando o crescimento daquela região, e de Sorocaba como um todo, o mínimo que se poderia supor é que a represa tivesse capacidade para abastecer aquela região apesar da estiagem, ou seja, a Prefeitura tinha que investir no aumento da capacidade de reserva", critica o vereador. 

O Saae de Sorocaba enviou nota à imprensa rebatendo as críticas e o pedido de investigação. A autarquia diz que estará à disposição do MP para esclarecimentos, mas que não concorda com os argumentos do vereador, pois diz acompanhar o crescimento da cidade com planejamento antecipado para os próximos 20 anos. O Saae cita que investiu na ampliação da capacidade da represa do Ferraz e que já assinou contratos e financiamentos para obras de ampliação de Estações de Tratamento de Água (ETAs).

São Roque:Ladrões desligam energia para furtar posto de saúde e vacinas estragam

Caso aconteceu na unidade do bairro São João Novo, em São Roque (SP).

De acordo com a prefeitura da cidade, mais de 100 doses foram perdidas.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Após arrombarem a janela, ladrões invadiram a unidade e levaram uma televisão de 32 polegadas (Foto: Divulgação/Prefeitura de São Roque)Após arrombarem a janela, ladrões invadiram a unidade e levaram uma televisão de 32 polegadas (Foto: Divulgação/Prefeitura de São Roque)
Ladrões provocaram um prejuízo grande no posto de saúde do bairro São João Novo, em São Roque (SP), na madrugada de terça-feira (29). Eles desligaram a energia elétrica da unidade para entrar sem que o alarme disparasse, e acabaram provocando a perda de mais de 100 doses de vacinas, que estragaram por falta de refrigeração.
De acordo com a prefeitura, os criminosos desligaram a caixa de distribuição de energia e depois usaram um pedaço de madeira para arrombar a janela do posto, localizada aos fundos da unidade, e assim entraram pelo vão. Apesar de haver diversos equipamentos eletrônicos no local, apenas uma televisão de 32 polegadas, que havia sido instalada há uma semana no posto de saúde, foi levada.
Além disso, o atendimento do posto de saúde também foi prejudicado durante o período da manhã de terça-feira, já que os funcionários não puderam realizar as coletas de exame devido à falta de energia elétrica, restabelecida durante a manhã. Um novo alarme foi instalado.Como a ação ocorreu durante a madrugada, a câmara que armazena as vacinas em uma temperatura adequada permaneceu desligada até às 7h, horário da chegada dos funcionários do posto de saúde. Foi o suficiente para que as cerca de 100 doses fossem estragadas. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, pelo menos 16 diferentes tipos de vacinas foram perdidas, entre elas contra influenza, poliomielite, meningite, rotavírus e HPV.
Policiais militares e guardas municipais estiveram presentes no local e a ocorrência foi registrada na Delegacia de São Roque. O Departamento de Saúde de São Roque já solicitou a reposição das vacinas para a unidade, mas não informou qual é a previsão de entrega do material.

Abelhas atacam cachorro e obrigam bombeiros a fechar rua em Mairinque

Animal teve ferimentos leves, mas não corre risco de morte.

Rua foi interditada por ser trajeto de crianças na saída de uma escola.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Ação contra abelhas em Mairinque (SP) (Foto: Divulgação/Bombeiro Municipal de Mairinque)Bombeiros fecharam a rua para exterminar as abelhas (Foto: Divulgação/Bombeiro Municipal de Mairinque)
Um enxame de abelhas atacou um cachorro e obrigou o Corpo de Bombeiros de Mairinque (SP) a interditar temporariamente a rua João Ramos Cruz, na Vila Sorocabana, até a retirada dos insetos, no início da noite desta quarta-feira (30).
O animal pertence a uma senhora que mora sozinha e sofreu ferimentos leves, mas não corre risco de morte. Os moradores acionaram os bombeiros porque a rua é passagem de crianças que deixam uma escola, e temiam o risco de ataques a elas. Após a retirada e o extermínio das abelhas, a rua foi novamente liberada

.

Modelo já gastou R$ 50 mil para virar o boneco Ken

Folha de S.Paulo

Já apelidado de Ken humano, o modelo e ator Celso Santebañes, 20 anos, diz já ter gasto R$ 50 mil dos pais –uma dona de casa e um "empresário do gado"– para ficar mais parecido com o namorado da Barbie.
Conta ter feito quatro cirurgias plásticas (queixo, maxilar, nariz e silicone no peitoral) e várias intervenções estéticas.


    Em poucas semanas, foi aos programas de Fátima Bernardes (Globo), Rafinha Bastos (Band), Luciana Gimenez e Sonia Abrão (RedeTV!).

    PM mata vigia e se suicida após briga

    Rafael Ribeiro

    do Agora
    Alcoolizado e à paisana, o cabo da PM Sidney Domingos Correia, 44 anos, se suicidou após matar com um tiro na cabeça o segurança Paulo Roberto da Paixão, 39, com sua pistola de trabalho, após acidente de trânsito no início da noite de anteontem, em Guaianases (zona leste).
    Segundo a polícia, Correia seguia pela avenida Luís Matheus em seu Uno branco quando bateu num carro da Eletropaulo.
    A força do impacto fez com que o veículo se chocasse contra o muro da sede da Defesa Civil do bairro, onde Paixão trabalhava.
    Mesmo ferido, o motorista, um eletricista de 38, passou a discutir com o PM.
    Testemunhas relataram que o cabo não queria acionar a polícia.


      Já o empregado da Eletropaulo justificou que como o carro estava danificado, era necessário fazer o BO para justificar à empresa.

      Motoristas reclamam de roubos em acesso de avenida

      Mari Cavalcante

      do Agora
      Motoristas que passam pela alça de acesso que liga a av. Afonso D'Escragnole Taunay à Ricardo Jafet, na Saúde (zona sul), reclamam dos constantes assaltos que ocorrem no local, segundo eles.
      É o caso do produtor artístico Agnaldo Martins, 52 anos.
      Ele foi assaltado três vezes, no local, em dois meses. O último caso aconteceu na noite da última sexta-feira.
      Na ocasião, segundo ele, três menores armados o renderam.
      Eram por volta das 20h. O trio levou dinheiro, celulares, bolsa e uma sacola com roupas da vítima.
      Martins estava no carro com as duas filhas e a sobrinha.
      Resposta
      A Polícia Militar informou que deteve três adolescentes e um office-boy de 18 anos na semana passada, na região do Ipiranga (zona sul), suspeitos de terem assaltado o produtor artístico Agnaldo Martins, 52 anos, e também uma outra vítima dos ladrões no mesmo local.
      A PM disse ainda que na região próxima à alça de acesso entre as avenidas Afonso D'Escragnole Taunay e Ricardo Jafet existe uma "forte estrutura policial", composta de carros, motos e e bases comunitárias.


        No mesmo local, ainda segundo informações da Polícia Militar, de janeiro a maio deste ano, a polícia deteve 114 pessoas.

        Edir Macedo diz que fiel deve provar sua fé com dinheiro

        Amanda Gomes

        do Agora
        O bispo Edir Macedo disse, a cerca de 10 mil pessoas em um culto no Templo de Salomão, ontem, que os fiéis devem provar sua fé doando dinheiro.
        A reportagem do Agora acompanhou a celebração dentro do megatemplo na noite de ontem.
        O Templo de Salomão, maior igreja da Universal do Reino de Deus, na avenida Celso Garcia, no Brás (região central), será inaugurado oficialmente hoje, às 19h, com a presença da presidente Dilma Rousseff (PT) e do governador Geraldo Alckmin (PSDB).
        No culto de ontem, Macedo pediu dinheiro aos fiéis duas vezes.
        Na primeira, o bispo fez uma oração e disse que era o momento do dízimo.
        Pediu para a multidão colocar as doações em envelopes dourados (que ficavam atrás das cadeiras) e os levavam até o altar –onde doze caixas coloridas aguardavam o dinheiro.
        Resposta
        A Igreja Universal do Reino de Deus entrou com recurso para regularizar a obra.
        A igreja afirmou, por meio de nota, ter total convicção de que tanto o projeto quanto a construção do Templo de Salomão obedeceram todas as exigências legais.
        Esse comunicado foi divulgado anteontem após a instituição ser questionada acerca da suposta falta de licença para construir o templo.


          Essa suspeita é investigada pelo Ministério Público.

          Argentina não entra em acordo com fundos abutres

          Da Agência Brasil* Edição: Luana Lourenço
          O ministro da Economia da Argentina, Axel Kicillof, declarou hoje (30), em Nova York, que não houve acordo entre o país e os fundos especulativos sobre o pagamento da dívida soberana. Segundo o ministro, os chamados fundos abutres não aceitaram a oferta feita pelo governo argentino de um ajuste nos mesmos termos concedidos a outros credores, que aceitaram a reestruturação da dívida em 2005 e 2010.
          Os fundos abutres compraram papéis da dívida argentina a preços baixos depois da moratória de 2001 e entraram na Justiça para cobrar o valor integral, sem o desconto, como aceitaram os outros credores. 
          Apesar da falta de acordo, Kicillof reafirmou que a Argentina não vai cair em default, a moratória, porque continuará pagando os credores que aceitaram a renegociação da dívida.
          “A Argentina fez uma oferta [aos fundos abutres] para que aceitassem a renegociação como fizeram em 2005 e em 2010, o que implica 300% de lucro, porque eles compraram esses títulos a preços vis e isso não violaria a cláusula de tratamento igualitário [com outros credores], mas eles não aceitaram a oferta”, explicou o ministro, em entrevista coletiva no Consulado-Geral da Argentina em Nova York após a reunião, que durou mais de seis horas.
          O ministro da Economia da Argentina, Axel Kicilof, em entrevista coletiva no Consulado-Geral da Argentina em Nova York após reunião com representantes dos fundos abutres
          O ministro da Economia da Argentina, Axel Kicilof, em entrevista coletiva no Consulado-Geral do país em Nova York após reunião com representantes dos fundos abutres Jason Szenes/EPA/Agência Lusa/Direutos Reservados
          Os especuladores ganharam na Justiça o direito de receber a totalidade da divida (US$ 1,3 bilhão), sem desconto, e com os juros acumulados durante o longo processo. Pelos cálculos dos economistas, o total chega a US$ 1,65 bilhão. Enquanto isso, a maior parte dos detentores de títulos da divida argentina (93%) aderiu a dois planos de reestruturação, de 2005 e 2010, e aceitaram receber 35% do valor dos papéis parcelado em até trinta anos. 
          Segundo Kicillof, o governo argentino sugeriu aos fundos abutres que entrassem com uma medida cautelar para pedir mais tempo de negociação, mas a proposta também foi recusada.  “Não aceitaram porque querem mais, e querem agora, e isso gera muitas dúvidas”, disse.
          O dinheiro que a Argentina deve aos credores que aceitaram a renegociação da dívida está bloqueado no Banco de Nova York por causa do impasse com os fundos abutres. Diante da falta de acordo, tecnicamente, o país deverá declarar moratória. No entanto, segundo Kicillof, como o governo fez os depósitos, a situação não pode ser considerada calote.
          “Se cai em default quando não se paga, e a Argentina pagou e continuará pagando sua dívida”, afirmou. “Ninguém sabe caracterizar esta situação (em termos legais), porque não existe, porque ninguém pensou que poderia vir um juiz e dizer que as pessoas não poderiam receber”, criticou, referindo-se ao juiz Thomas Griesa, autor da decisão favorável aos fundos abutres.
          Durante a entrevista, Kicillof também criticou a decisão da agência de classificação de risco de Standart & Poor's de declarar a Argentina em “default seletivo”, mesmo antes do fim da reunião de negociação com os abutres. “Quem acredita nas agências classificadoras? São as mesmas que em 2001 [quando a Argentina declarou uma moratória] diziam que tudo estava perfeitamente bem”, lembrou.


          Manifestantes pró-moradia acampam em frente à prefeitura de SP

          Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil Edição: Talita Cavalcante
          Cerca de 50 integrantes do movimento Luta por Moradia Digna (LMD) estão acampados em frente à prefeitura da capital paulista, informou a Polícia Militar. O grupo montou o acampamento durante esta madrugada.
          O movimento, que reivindica melhores condições de moradia, foi removido recentemente de duas ocupações no centro da cidade. Na terça-feira (29), eles tiveram de deixar um prédio particular, localizado na Rua da Consolação, após reintegração de posse.
          Há 15 dias, os integrantes do LDM foram removidos de outro prédio da região central, localizado na Rua Santa Ifigênia. O edifício com 12 andares era ocupado por 282 pessoas.

          Funcionário do SBT é baleado em tentativa de assalto em São Paulo

          Assistente preparava entrada de link ao vivo quando foi abordado; suspeitos ainda não foram identificados e fugiram sem levar nada



          SÃO PAULO - Um funcionário do SBT de 34 anos foi baleado no abdome após uma tentativa de assalto, no início da manhã desta quarta-feira, 30, na Praça Thomas Morus, no bairro da Água Branca, zona oeste de São Paulo.
          Ricardo Leandro Chagas, assistente de cinegrafista, estava por volta das 6h30 em uma moto Yamaha branca, perto da passarela da Avenida Antártica, perto de outro carro com uma equipe da emissora. Ele se preparava para gravar imagens do trânsito para o telejornal que vai ao ar ainda pela manhã quando dois suspeitos o abordaram. Eles também estavam de moto e, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), ambos portavam armas. Os assaltantes exigiram a chave da moto de Chagas. Mandaram que ele levantasse aos mãos, mas, segundo a SSP, um dos criminosos se assustou ao perceber os colegas da vítima por perto e atirou em seu abdome.
          Chagas tentou correr, mas caiu logo em seguida. Ele foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhado para o Hospital das Clínicas. Às 19 horas, o hospital informou que o assistente estava conversando e seu estado de saúde era estável. Nenhum órgão vital foi atingido.
          A moto de Chagas não foi levada e os criminosos ainda não foram identificados pela polícia. O caso foi registrado como tentativa de roubo e será investigado no 23.º DP (Perdizes).
          No SBT, Chagas é conhecido pelos colegas como “Mancha”, referência à principal torcida organizada do Palmeiras, seu time do coração. 

          Sistema prisional brasileiro é medieval, afirma Cardozo

          O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, voltou a criticar duramente o sistema prisional brasileiro em palestra...



          O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, voltou a criticar duramente o sistema prisional brasileiro em palestra nesta quarta-feira, 30, em São Paulo. Cardozo, que causou polêmica em 2012 ao afirmar que preferiria morrer a ficar preso em um presídio brasileiro, disse hoje que a política do aprisionamento não só não resolve, como aumenta o problema. "Nosso sistema prisional é medieval", afirmou Cardozo.
          Cardozo disse que o atual sistema mistura presos de alta periculosidade com pessoas que não deveriam estar sequer presas, o que impossibilita a recuperação dos detentos. Para ele, a "cultura de aprisionamento" gera superlotação e formação de organizações criminosas.
          Ministro da Justiça desde o início do atual governo, Cardozo afirmou que a presidente Dilma Rousseff investe mais em segurança pública do que seus antecessores. Segundo dados citados por ele, Fernando Henrique Cardoso gastava, em média, R$ 1,2 bilhão por ano, Lula investia R$ 2,6 bilhões, enquanto Dilma destinou R$ 3,6 bilhões.
          Apesar de ter admitido mais cedo que há falta de recursos para a segurança, ele ponderou outras necessidades que existem em um governo. "Política de segurança pública não se coloca fora da política econômica do Estado quando falamos de finanças", disse o ministro, que chegou a citar a necessidade de se fazer superávit primário. Mais cedo, ele havia criticado os que falam em aumentar investimento em segurança pública sem explicar como serão gerados os recursos.

          Criança é atacada por tigre em zoológico no oeste do Paraná

          Menino estava em um local proibido no recinto dos felinos quando foi atacado pelo animal; vítima permanece internada em estado grave



          Criança é atacada por tigre em zoológico no oeste do Paraná (© Reprodução TV Globo)
          CASCAVEL - Um menino de 11 anos foi atacado por um tigre na tarde desta quarta-feira, 30, no zoológico de Cascavel, no oeste do Paraná. De acordo com o Corpo de Bombeiros, que atendeu a ocorrência, o ataque provocou ferimentos graves no braço direito. A criança foi levada para o Hospital Universitário, onde passou por uma cirurgia de emergência. Segundo informações da TV Globo, o menino teve o braço amputado.
          O menino estava em um local proibido no recinto dos felinos quando foi atacado pelo tigre, chamado Hu, que tem mais de  200 quilos. A criança estava visitando o zoológico municipal em companhia do pai, Marcos Antônio Rocha, 43 anos e do irmão, de 3 anos. Mesmo com os alertas dos visitantes, o pai teria ignorado os riscos que o filho corria. Uma família de Santa Catarina que visitava o zoo registrou o ataque em vídeo.
          A imagem mostra o garoto alimentando os animais e ainda tenta acariciá-los. Em um desses momentos, o tigre o ataca mordendo o seu braço direito, que teve um corte profundo. Os socorristas do Corpo de Bombeiros foram acionados e chegaram em poucos minutos até o local, onde foram feitos os primeiros socorros.
          O recinto dos tigres  é monitorado por guardas patrimoniais, mas a criança teria aproveitado o momento de ausência deles para avançar até a área proibida. O  pai do menino prestou esclarecimentos à Polícia Militar.
          Marcos do Carmo Rocha poderá responder por lesão corporal grave e falta de cautela, um a vez que teria negligenciado o alerta das pessoas sobre o perigo que o filho corria em local proibido. Marcos e o filho de 11 anos são moradores de São Paulo e viajaram a Cascavel para visitar o menino de 3 anos, que mora na cidade com a mãe.
          De acordo com informações do Hospital Universitário, a criança ferida permanece em estado grave. O Conselho Tutelar também acompanha o caso.

          PT encerra processo de expulsão de Luiz Moura nesta quinta

          Decisão sobre situação do deputado suspeito de envolvimento do PCC será conhecida nesta sexta-feira



          PT encerra processo de expulsão de Luiz Moura nesta quinta
          "AE"
          Em reunião marcada para esta quinta-feira, 31, o PT de São Paulo vai encerrar o processo interno que pode resultar na expulsão do deputado estadual Luiz Moura do partido. Suspeito de envolvimento com membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Moura foi suspenso no início de junho, por 60 dias, e não participou da convenção estadual que definiu os candidatos do partido.
          A reunião da executiva estadual está marcada para a manhã desta quinta, quando termina o prazo de 10 dias dado pelo partido para que o deputado apresente sua defesa. De acordo com Emídio de Souza, presidente do PT em São Paulo, Luiz Moura foi convidado a participar e poderá apresentar seus argumentos e arrolar testemunhas.
          O PT pretende, com isso, derrubar o principal argumento do deputado no processo que ele impetrou na Justiça para garantir sua candidatura. Moura alegou que foi alvo de um processo sumário e não teve direito a defesa.
          Na reunião desta quarta será elaborado um relatório que será submetido à executiva nacional. O resultado será conhecido na próxima sexta-feira. Emídio de Souza adianta, no entanto, que o partido não vai permitir a candidatura de Moura. "Ele só será candidato se a Justiça ordenar", disse.
          Nesta quarta, o Tribunal de Justiça de São Paulo negou um recurso apresentado pelo jurídico do PT-SP. O partido questionava a decisão de um juiz plantonista que suspendia liminarmente os efeitos da convenção estadual e, por tabela, impedia todas as candidaturas do PT no Estado.
          De acordo com o advogado que defende o PT, Marcelo Nobre, o não conhecimento do recurso nesta quarta não tem efeito prático porque se refere a uma decisão já revogada pela Justiça comum. "O que nós aguardamos é a decisão do juiz da 17ª Vara", disse.
          Durante caminhada em Carapicuíba, na Grande São Paulo, o candidato do PT ao governo, Alexandre Padilha, defendeu a expulsão de Moura. "Defendi e defendo a expulsão. Esse é um tema já superado para o PT".
          Em seu discurso, Padilha preferiu atacar o governo Alckmin citando o caso do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Robson Marinho, que é alvo de ação do Ministério Público por suspeita de ter recebido propina para votar pelo aditamento de um contrato sob suspeita na área de energia.
          "Tem um sujeito chamado Robson Marinho que foi secretário do governo do PSDB e está envolvido até a testa num escândalo de corrupção de roubo do metrô e da CPTM", disse.
          Segundo Padilha, os dois casos ilustram a diferença entre PT e PMDB. "Nós criamos formas de apurar e punir quem comete mal feito. O PSDB dá prêmio, porque esse sujeito Robson Marinho deveria estar sendo punido mas foi indicado para o Tribunal de Contas do Estado. Agora foi descoberto que o dinheiro da casa milionária foi origem de propina e ele não se afasta do tribunal", disse.
          Ainda de acordo com o candidato do PT, durante 20 anos o PSDB colocou a corrupção para debaixo do tapete. "Nós vamos governar o Estado de São Paulo para tirar o tapete do Palácio dos Bandeirantes. Conosco, (quem) roubou vai ser punido como fizemos no governo federal", disse. 

          Dilma pede o fim do pessimismo e oposição pede regras claras para economia

          Em evento na Confederação Nacional da Indústria, petista reclama de 'profecias que nãos e realizaram e pede gesto de apoio dos empresários



           Em sabatina na última quarta-feira com empresários da Confederação Nacional da Indústria, a presidente Dilma Rousseff pediu o fim do pessimismo propagado por setores que, segundo ela, tentam influenciar os rumos da eleição. Já os candidatos de oposição Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) defenderam regras claras para a economia como forma de restabelecer a confiança de investidores no País. Aécio e Campos se comprometeram a fazer uma reforma tributária caso sejam eleitos.
          "Expectativas pessimistas bloqueiam as realizações", disse a presidente. Segundo ela, têm sido feitas diversas previsões negativas, entre elas as de "tempestade perfeita", em que tudo vai dar errado, a exemplo do receio quanto à realização da Copa do Mundo e as avaliações de que o Brasil teria racionamento de energia. "Essas profecias não se realizaram nem se realizarão", afirmou.
          Em um afago ao setor, Dilma disse aos empresários: "Não se iludam: nós nos gostamos. A pior coisa que pode acontecer com um Estado e os empresários é ficar pessimista". Segundo ela, "forçar a realização dessas profecias em período pré-eleitoral tem forte componente político". "Vamos entrar em um novo ciclo porque criamos as bases."
          Questionada se o Brasil veria no ano que vem um "tarifaço" nas contas de energia e gasolina, a presidente afirmou que a questão é "prima-irmã" das previsões pessimistas. "Pregar esse tarifaço é para assustar as pessoas e as empresas."
          A petista disse que o País tem hoje uma situação macroeconômica que lhe permite debelar adversidades. Isso, segundo ela, porque o Brasil tem reservas de U$ 379 bilhões, enquanto o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) tinha U$ 37 bilhões.
          OPOSIÇÃO
          Sabatinados antes de Dilma, Aécio e Campos afirmaram que a economia brasileira está parada e a indústria se estagnou desde 2009. "Não espere em nosso governo plano A, ou plano 'Brasil Melhor.' Espere do meu governo uma regulação clara dos mercados", disse o candidato tucano aos empresários. Aécio e Campos tentaram se apresentar como a solução para o País, já que, para os dois, com o atual governo não é possível restabelecer a confiança do investidor no Brasil. "Ou mudamos ou vamos jogar fora a chance que custou tanto trabalho da gente brasileira. A sociedade quer que baixe a carga tributária de 37%", disse Campos.
          Os dois convergiram em apenas duas propostas, que detalharam com maior precisão. Uma delas é a de reforma tributária que simplifique os impostos e adote o Imposto de Valor Agregado (IVA) - um tributo único que incidiria sobre o consumo. Campos disse que encaminharia ao Congresso a proposta na primeira semana de governo. Outro ponto de convergência foi a política externa. Ambos avaliam que é necessária uma agenda mais comercial e menos ideológica, que privilegie acordos bilaterais. Deixaram claro que o Mercosul não terá a mesma prioridade dada por Dilma.
          CLT.
          Indagados se patrocinarão mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho, que, segundo a CNI, tem cláusulas ultrapassadas, Dilma e Campos disseram que é preciso patrocinar um diálogo entre trabalhadores, governo e empresários, mas rejeitaram alteração em direitos como o 13.º salário e as horas extras. "Minha história de vida não me permite tirar direito de trabalhadores", afirmou Campos. 
          "Não é possível rasgar conquistas como o 13.º e as horas extras", disse a presidente. Ela afirmou que não é contra a terceirização, mas rejeita a precarização das condições de trabalho. Aécio não foi questionado sobre o tema.
          Na parte mais política do evento, Campos associou os adversários a "grupos políticos atrasados". O tucano e o ex-governador acusaram o governo Dilma de aparelhar a administração federal para manter a base de sustentação no Congresso. Disseram que, se eleitos, vão reduzir o número de ministérios - Campos, pela metade, Aécio, de 39 para entre 21 e 23 - e cortar parte dos 22 mil servidores comissionados que, segundo eles, só servem para aparelhar a máquina.