quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Aneel autoriza alta média de 22,43% nas contas de luz da CPFL Piratininga

Para residências e comércio, aumento autorizado é de 20,98%.

Reajuste da tarifa começa a valer na quinta-feira (23).

Fábio AmatoDo G1, em Brasília

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta terça-feira (21) aumento médio de 22,43% nas contas de luz dos clientes da CPFL Piratininga, distribuidora de energia que atende a cerca de 1,6 milhão de consumidores em 27 cidades do interior e litoral de São Paulo. O reajuste começa a valer nesta quinta (23).
Para residências e comércio (baixa tensão), o aumento médio autorizado foi de 20,98%. Já para a indústria (alta tensão), foi de 24,35%.

Os índices aprovados pela Aneel funcionam como um teto, ou seja, o limite para o reajuste que a distribuidora pode aplicar. A empresa tem autonomia para repassar aos consumidores um percentual menor.
Todos os anos, as distribuidoras passam por um processo de reajuste de suas tarifas, que pode levar a aumento ou queda dependendo do que for apurado pela Aneel. Em 2014, a agência vem autorizando reajustes altos devido ao encarecimento da energia no país nos últimos meses, provocado pela queda no nível dos reservatórios das principais hidrelétricas do país.

As distribuidoras não lucram com a revenda de energia fornecida pelos geradores (usinas), mas sim com o serviço de levá-la até os consumidores. Entretanto, podem repassar para as tarifas todo o custo com a compra dessa energia.

Moradores de Itu queimam pneus em protesto pela falta d'água

Ação aconteceu na noite desta terça-feira (21), no bairro Padre Bento.

Cartazes foram espalhados na cidade com a intenção de chamar a atenção.

Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Moradores de Itu voltam a colocar fogo em pneus como protesto pela falta d'água (Foto:Thiago Ariosi)Moradores de Itu voltam a colocar fogo em pneus
como protesto pela falta d'água (Foto:Thiago Ariosi)
Os moradores de Itu (SP) voltaram a atear fogo em pneus na noite desta terça-feira (21) como forma de protesto pela falta d'água. Segundo as primeiras informações da Polícia Militar, o fogo foi rapidamente controlado e viaturas estão no local, neste momento, para evitar tumultos. Além da PM, o Corpo de Bombeiros e guardas municipais também acompanharam a movimentação na cidade.
Na segunda-feira (20), os moradores promoveram protestos em vários pontos da cidade: bica no bairro Santa Terezinha, avenida Sete Quedas, na avenida 9 de Julho (início da SP-300) e km 30 da rodovia do Açúcar (SP-75).
Um dos locais mais tensos foi no Portal de Itu, na avenida 9 de Julho. Aproximadamente 70 manifestantes atearam fogo em pneus, madeira e móveis velhos para interditar o tráfego na via. A Polícia Rodoviária desviou o trânsito do local para a SP-75.
Durante a tarde desta terça, moradores colaram cartazes em muros e portões de casas para pedir ajuda a Itu. A frase é a mesma em todos os cartazes: "Itu pede socorro". O protesto silencioso, que começou em um único bairro, mas depois se espalhou por toda a cidade, visa chamar a atenção para a falta de água em Itu, já que ninguém mais aguenta tanto sofrimento.
A manicure Karina Porcino se juntou com vizinhos do bairro para a confecção dos cartazes. "A gente está querendo chamar a atenção dos governantes, de alguém que possa fazer alguma coisa para Itu. Nós não sabemos mais o que fazer. Condições de ficar comprando água nós não temos", desabafa a moradora da cidade.
Na casa da professora de inglês Maria Isabel Garção, há mais de um mês não tem água na torneira. A saída foi improvisar e a água que a família pega nas bicas é levada nos galões, mas, como são muito pesados, uma bomba leva o líquido até as caixas que ficam no fundo da casa. Para instalar o mecanismo, a família gastou cerca de R$ 1 mil.
O desespero é tanto que em alguns bairros os moradores estão abordando caminhões-pipas no meio da rua. O técnico em eletrônica João Cruz foi um deles. Ele explica que pediu ao empregado das Águas de Itu, que estava no caminhão, 300 litros de água, porém acabou recebendo um não. "Ele falou que não pode, que ele só pode abastecer as casas que estão na rua da logística dele. Daí eu falei que se ele não me desse a água, eu ia colocar o meu carro na frente do caminhão e ele não vai sair daqui enquanto eu não conseguir pelo menos 300 litros de água. É  de chorar essa situação", diz.
Polícia Militar registrou pelo menos quatro protestos nesta segunda (20) (Foto: Ana Carolina Levorato / G1)Polícia Militar registrou pelo menos quatro protestos na 2ª feira (20) (Foto: Ana Carolina Levorato / G1)
Protesto na bica
Moradores de Itu realizaram um protesto ao lado da bica do bairro Santa Terezinha, no fim da tarde desta segunda-feira. Cerca de 250 pessoas, segundo a Polícia Militar, atearam fogo em pneus, madeira e móveis velhos, interditando o trânsito de veículo.
Moradores voltam a Câmara de Itu para pedir socorro à cidade (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Protesto também foi realizado ao lado de bica
(Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
O protesto foi no cruzamento das ruas Nadalin Stivanelli e Pedro Álvares Cabral, ao lado da bica de água do bairro. Com a queima do material, a fumaça preta e densa se espalhou pela rua. Policiais militares acompanharam o protesto, que foi pacífico, apesar do incêndio.
Entenda a crise
Apesar do Ministério Público já ter recomendado à prefeitura que reconheça o estado de emergência e calamidade pública, a prefeitura decidiu não acatar a medida. Em entrevista, o prefeito afirmou que o decreto não seria pedido já que não está faltando água para manter os serviços essenciais, como hospitais e escolas. O chefe do executivo afirmou também que foi protocolado um decreto para captação em 24 poços e reservatórios de uma indústria de bebidas do município.
No entanto, conforme o documento enviado em julho, o Ministério Público aponta que a precariedade no abastecimento de água para a população não decorre exclusivamente do período de estiagem, mas sim de anos de má gestão e falta de investimentos no aumento da armazenagem de recursos hídricos, além da construção de novas barragens, desassoreamento das já existentes e modernização dos sistemas de tratamento e distribuição.
Após o Ministério Público reforçar a importância de que as reclamações sobre a falta d'água na cidade sejam registradas, o órgão já registrou mais de 1 mil ocorrências em menos de uma semana. Em um dia, 400 reclamações de moradores foram protocoladas e anexadas ao inquérito encaminhado ao Poder Judiciário. Na ação, o MP apresentou uma carta de recomendação ao prefeito para que tome previdências no sentido de tentar amenizar a situação dos reservatórios.
De acordo com a liminar, caso a água não chegue até o imóvel, a população deve reclamar na concessionária que terá que resolver o problema em 48 horas e a prefeitura será multada. Para o promotor, a intenção do órgão é esclarecer à população sobre os seus diretos. “Nós intensificamos a importância dos registros já que as pessoas não sabiam o que fazer e quem procurar. Temos outros pontos de atendimento, mas vários moradores chegam aqui e dizem que estão sem água a muito mais dias do que o tempo aceito pelo MP”, diz. O morador também deve fazer a denúncia no Ministério Público, localizado na Avenida Goiás, 194, no bairro Brasil.

Marceneiro é preso acusado de assassinar três mulheres

Rafael Ribeiro

do Agora
O marceneiro Sílvio Francisco de Carvalho, 40 anos, foi preso anteontem acusado de matar três mulheres, entre elas sua ex-namorada, a balconista Jacqueline Batista de Oliveira, 26 anos.
Ela teve o corpo esquartejado e enterrado no quintal da casa onde ele morava, na Freguesia do Ó (zona norte), em setembro, segundo a polícia.
Ele confessou as três mortes, de acordo com a polícia.
Carvalho contou, em depoimento, ter matado a aposentada Maria Regina Bio dos Santos, 62 anos, no dia 10 deste mês, em Ribeirão Pires (ABC).
Ela foi encontrada esganada em seu apartamento. Celulares, um tablet e dinheiro da vítima foram levados.
De acordo com a polícia, a aposentada havia conhecido Carvalho pela internet.
Contra ele, havia dois mandados de prisão. Eles se referem a dois estupros ocorridos perto do cemitério municipal do Jardim São Luís (zona sul), em março de 2013. Uma dessas vítimas foi morta por ele, ainda de acordo com a polícia.
Resposta
O marceneiro Sílvio de Carvalho não tinha advogado ontem. Em seu depoimento à polícia, ele confessou todos os crimes.
Ele disse que matou Jacqueline por ela não aceitar reatar o namoro.
"Ela ficava falando que eu não iria mais arranjar uma mulher como ela. E eu fiquei irritado", disse, em vídeo gravado pela polícia.
No depoimento, ele afirma ainda que, após matá-la, ele vendeu o celular dela por R$ 70 e comprou crack com o dinheiro.
Sobre Maria Regina, ele confirmou que a conheceu pela internet e tinha como objetivo apenas a roubá-la.

Ultrapassagem perigosa vai dar multa de R$ 1.915,40

Folha de S.Paulo

As multas para os motoristas que provocam situações de risco no trânsito, principalmente nas estradas do país, pesarão muito mais no bolso a partir do próximo dia 1º de novembro.
Fazer ultrapassagens ou andar no acostamento, por exemplo, infração que atualmente resulta em multa de R$ 127,69, terá o valor reajustado para R$ 957,70 –um aumento de 650%.
As multas por outras ultrapassagens perigosas, como em curvas, subidas e locais sem visibilidade, também serão reajustadas para esse valor.
O maior aumento, de 900%, será nas multas para quem trafega em pista simples e força a passagem entre veículos que estão em sentidos opostos e na iminência de passar um pelo outro.

Sabesp aprova dois novos bônus para reduzir consumo

Folha de S.Paulo

Com o agravamento da crise no sistema Cantareira, que chegou a 3,3% de sua capacidade ontem, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pretende colocar em vigor em novembro dois novos bônus para quem economizar água na Grande SP e na região metropolitana de Campinas (93 km de SP).
Ontem, o Conselho Diretor da Sabesp, responsável pelo abastecimento na Grande São Paulo, aprovou proposta do governo estadual de conceder a redução na conta de água para os que não atingirem o patamar de 20%, necessário para obter o atual desconto de 30%.
Pelas novas regras, o bônus antigo continua em vigor, mas quem conseguir economizar de 10% a 15%, ganhará uma redução de 10% na conta de água.
Se o consumo cair de 15% a 20%, o desconto será de 15%.

Condomínio adota rodízio próprio para ter água à noite

William Cardoso e Felipe Amorim

do Agora
Um condomínio na estrada Itaquera-Guaianases (zona leste de SP) sentiu os efeitos da falta d'água fornecida pela Sabesp e decidiu fazer um racionamento por conta própria.
Das 13h30 às 17h30, todos os dias, os registros dos 11 prédios do local são fechados e os 362 apartamentos ficam de torneiras secas. Isso é feito para que o reservatório acumule o suficiente para ser consumido durante a noite e no início da manhã.
Entre as 18h e as 6h, não chega uma só gota da rua.
A medida foi tomada pela síndica do Condomínio Chácara das Flores, a condutora escolar Nicilene da Silva Mendonça, 46 anos.
"Uma meia dúzia criticou, mas a maioria aprovou", diz. Segundo ela, a ideia é poupar água para quem chega no início da noite. Cerca de 1.500 pessoas moram ali.
Apesar do esforço, o reservatório de 120 mil litros não resistiu a três dias de desabastecimento na semana passada.
A solução foi comprar dois caminhões-pipa, com 20 mil litros cada, por R$ 1.600. "É um dinheiro que poderia ser gasto com outras coisas", afirma.
Resposta
A Sabesp (companhia de abastecimento) afirmou que o fornecimento de água no Condomínio Chácara das Flores era normal ontem.
"Equipes da empresa estiveram no local hoje (ontem) e constataram que o abastecimento está normal, com pressão verificada na rede de 35 mca (metro por coluna d'água), ou seja, dentro da norma regulamentar brasileira, que estabelece uma pressão mínima de 10 mca.
Além disso, não constam solicitações no sistema de atendimento da empresa para esse endereço", disse, em nota, a companhia.

Segundo turno: tropas federais atuarão em 15 estados

 Agência Brasil
banner_eleições
No próximo domingo (26), quando serão decididos a disputa presidencial e o segundo turno das eleições em 13 estados e no Distrito Federal, cerca de 15 mil homens do Exército, da Marinha e Aeronáutica vão atuar em 15 estados para garantir a segurança da votação e a logística do pleito. No primeiro turno, as tropas federais deram suporte à Justiça Eleitoral em 12 estados.
Ao todo, as tropas federais estarão em 280 localidades, conforme decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com Ministério da Defesa,  89 localidades receberão apoio logístico para a entrega de urnas. Haverá apoio ao transporte de pessoal da Justiça Eleitoral nos estados do Acre (42), Amapá  (cinco), de Mato Grosso do Sul (quatro), Rondônia (quatro) e Roraima (34).
Em 191 municípios dos estados do Amazonas (18), Maranhão (quatro), de Mato Grosso (12), do Pará (57), da Paraíba (dois), do Piauí (38), Rio de Janeiro (um), de Rondônia (12), do Rio Grande do Norte (37), de Sergipe (seis) e do Tocantins (quatro), as tropas farão operações de garantia da lei e da ordem.
Ainda constam no TSE pedidos estaduais para envio de reforço militar para a votação. A corte julgará as reivindicações até a véspera do segundo turno das eleições.

Vacina contra o ebola será testada na África em janeiro, diz OMS

Agência Brasil
A vice-diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Marie-Paule Kieny, disse hoje (21) que uma vacina contra o ebola será testada em janeiro de 2015 nos três países mais afetados pela epidemia da doença – Guiné, Libéria e Serra Leoa.

A médica lembrou que ainda não foram definidos grupos prioritários para receber a vacina, mas que a probabilidade é que eles incluam profissionais de saúde, além de parentes e contatos diretos de pessoas infectadas. “Todas essas possibilidades estão sendo discutidas neste momento, mas nenhuma decisão foi tomada ainda”.
Em entrevista, Kieny destacou que pelo menos duas vacinas em desenvolvimento devem entrar na fase de testes clínicos nas próximas semanas em diversos países. Segundo ela, os resultados relacionados a segurança e capacidade de imunização das doses devem ser divulgados até o final deste ano.
Dados da OMS apontam que a epidemia de ebola já infectou 9,2 mil pessoas e matou mais de 4,5 mil.

Fogo destruiu o equivalente a 916 mil campos de futebol em reservas federais

Pelo menos 916,8 mil hectares de vegetação de áreas de unidade de conservação ambiental federal foram consumidos por incêndios desde o começo do ano. Somadas, as 320 áreas federais protegidas existentes totalizam cerca de 75,964 milhões hectares. Um hectare corresponde aproximadamente às medidas de um campo de futebol oficial. O bioma mais afetado é o Cerrado.

Segundo a Coordenação de Emergências Ambientais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, o resultado é preliminar e tende a aumentar. Além de boa parte do país continuar sob os efeitos da seca, a avaliação da dimensão dos estragos provocados pelo fogo em parques nacionais como o da Serra dos Órgãos (RJ) e do Cipó (MG) ainda não está concluída.
Apesar de lamentável, o resultado registrado não é considerado atípico se levado em conta os dados dos últimos anos – que confirmam a tese de especialistas na área de que, após um ano em que a área incinerada é menor, se segue um ano com grandes áreas incendiadas. Isso acontece porque a vegetação teve mais tempo para se recompor e, portanto, em tese, há mais biomassa, ou material combustível.
Em 2013, incêndios queimaram 612 mil hectares de unidades de conservação federal. Já em 2012, a área destruída, de 1,126 milhão de hectares, havia sido quase o dobro. Em 2011, foram 630 mil hectares, contra 1,694 milhão de hectares em 2010.
Como de costume, grande parte da área queimada este ano foi atingida por incêndios que começaram nas últimas semanas, à medida que, em boa parte do país, se aproximava o período usual do fim da estiagem. Isso acontece porque o risco de incêndios aumenta conforme a seca se prolonga, diminuindo a umidade do solo e do ar, ressecando ainda mais a vegetação e contribuindo para elevar as temperaturas.
Em algumas regiões do país, a chuva das últimas horas ajudou a amenizar a seca e diminuir o risco de surgimento de novos focos de incêndio. Na Serra do Cipó, a chuva que começou na noite de domingo (19) foi decisiva para que brigadistas e voluntários conseguissem controlar as chamas que, em 11 dias, destruíram mais de 14 mil hectares do parque nacional e da Área de Preservação Ambiental (APA) Morro da Pedreira, que circunda o parque.
Agência Brasil não conseguiu obter dados consolidados sobre os prejuizos que os incêndios causaram em unidades de conservação estaduais e municipais.

PF cumpre 23 mandados de busca e apreensão por fraude em concurso da UFJF

PF cumpre 23 mandados de busca e apreensão por fraude em concurso da UFJF.

A Operação Password da Polícia Federal (PF), que investiga fraude em concurso público da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), cumpriu hoje (21) 23 mandados de busca e apreensão nas cidades mineiras de Governador Valadares, Juiz de Fora e Belo Horizonte, e em Brasília, no Distrito Federal (DF). Foram cumpridos também dois mandados de afastamento da função pública e apreendidos computadores, HDs, documentos e celulares. 
De acordo com a PF, a fraude ocorreu em concurso público feito entre fevereiro e junho deste ano, de edital 12/2014. Parentes e pessoas próximas a servidores da instituição e secretários de governo de Governador Valadares estão sob investigação de terem sido beneficiados no certame. Segundo a polícia, são 11 os candidatos suspeitos até o momento.
"Pessoas muito próximas a secretários e servidores tiveram notas que destoavam dos demais, e eram muito próximas à nota máxima. Analisando as provas, verificamos que eles não tiveram o raciocínio necessário para desenvolver as questões, não tinham histórico de aprovação em outros concursos e fizeram a prova muito depressa", disse Cristiano Campidelli, delegado responsável pela operação e chefe da Delegacia de Governador Valadares.
Os mandados foram cumpridos na residência de dois secretários de governo de Governador Valadares, um ex-secretário, uma chefe de departamento e de funcionários de alto escalão da universidade, segundo a PF. Também  foram cumpridos mandados de busca na Comissão Permanente de Seleção (Copese), responsável pelos concursos da instituição. Os nomes das pessoas suspeitas foram divulgados.
A denúncia de fraude foi revelada em maio quando o Ministério Público Federal recebeu a representação de dois candidatos que se sentiram prejudicados. Os beneficiados pela fraude ocupam cargos de assistente de administração, engenheiro de segurança do trabalho, jornalista, odontólogo, produtor cultural, secretário executivo e auditor.
A UFJF informou, por meio de nota, que está contribuindo com a investigação e que forneceu "todos os documentos e informações solicitados". A instituição acrescenta que caso haja "qualquer tipo de comprovação de irregularidade, a UFJF será a primeira interessada em efetivar os procedimentos adequados para o seu devido saneamento". A universidade diz que aguarda a conclusão das investigações para se pronunciar e tomar as atitudes cabíveis, sem prejuízo das providências internas de averiguação.

Pedófilo é condenado após armadilha com menina virtual de dez anos

BBC: Operadores se passavam por meninas filipinas para atrair criminosos© Copyright British Broadcasting Corporation 2014 Operadores se passavam por meninas filipinas para atrair criminosos
Um australiano se tornou nesta terça-feira o primeiro homem condenado por pedofilia como resultado de uma operação que usou uma armadilha virtual, na qual um funcionário de uma organização de caridade fingiu ser uma menina de dez anos das Filipinas.
Scott Robert Hansen, o australiano acusado, é um criminoso sexual já registrado na polícia. Ele admitiu culpa por três crimes durante uma audiência no Tribunal Distrital de Brisbane, no leste do país.
Hansen admitiu o envio de fotos obscenas dele para a menina virtual, chamada Sweetie (“docinho”, em tradução livre do inglês) e posse de imagens de abuso sexual infantil em seu computador. Por fim, ele reconheceu ter desobedecido as ordens estabelecidas pelas autoridades para criminosos sexuais como ele.
O australiano foi condenado a dois anos de prisão com suspensão dos efeitos da sentença – ou seja, ele só deverá ir para a cadeia se cometer algum crime mo período de condenação.
Além de Hansen, também foram divulgados dados de mil homens que entraram em contato com a criança falsa. Os detalhes deles foram enviados para polícias de 71 países.
Estes homens tinham oferecido dinheiro a Sweetie para que ela realizasse atos sexuais em frente a uma webcam.

Dialógos

A BBC News obteve os registros das conversas entre Hansen e Sweetie. As respostas eram dadas por uma pessoa fingindo ser a menina.
Nas conversas, Hansen perguntou se Sweetie era realmente uma criança e se já tinha visto um homem nu.
O australiano chegou a realizar um ato sexual em frente à webcam de seu computador acreditando que uma menina de nove anos estava assistindo.
BBC: Operadores controlavam criança virtual que servia de 'isca' para pedófilos© Copyright British Broadcasting Corporation 2014 Operadores controlavam criança virtual que servia de 'isca' para pedófilos
A Justiça australiana afirmou que o fato de Sweetie não ser real é irrelevante para a condenação de Hansen, já que "se você acredita que era uma menina de nove anos, então a lei" precisa ser cumprida.
O chefe da operação - realizada pela ONG holandesa Terre des Hommes -, Hans Guyt, afirmou que ele e os colegas na organização sempre esperaram que a informação levantada por eles fosse usada por polícias do mundo para capturar os criminosos.
E acrescentou que a polícia precisa ser mais proativa, pois a única forma "de encontrar estas pessoas é patrulhar a internet".
Uma equipe de quatro pesquisadores da ONG trabalhou no projeto durante dez semanas em 2013, se passando por meninas filipinas em salas de bate-papo na web.
Em algumas ocasiões eles até usavam um avatar computadorizado, que mostraram aos homens pela webcam.

'Pesadelos'

A BBC News conversou com um dos operadores do programa que tiveram contato direto com os pedófilos. Ele pediu que seu nome não fosse divulgado.
"Alguns dos homens com quem interagimos me deram pesadelos, literalmente", disse.
O operador ouvido pela BBC conversou com Scott Hansen.
"Ele era muito direto, em um momento ele pediu para envolver a irmã de oito anos fictícia. Foi muito difícil dormir à noite depois de interagir com alguém como Hansen", afirmou.
O operador está orgulhoso de ter participado de alguma forma na condenação de Hansen, mas gostaria que mais pedófilos fossem condenados.

Durante o período em que o projeto funcionou, dezenas de milhares de homens entraram em contato com a equipe da Terre des Hommes.

Vítima de homofobia, ator do Nós do Morro é agredido com soco no olho

FAMOSIDADES© Twitter FAMOSIDADES
O ator Max do Nascimento Andrade, do grupo Nós do Morro, foi vítima de homofobia no último domingo (19). Ao deixar uma festa voltada ao público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), o rapaz foi surpreendido por um estranho que o abordou e o xingou de "viadinho". Logo depois, o estranho lhe deu um soco no olho esquerdo.
“Foi totalmente gratuito. Eu nunca tinha visto esse homem. Levei um baita susto. Depois do soco, caí e meus amigos vieram me ajudar. Quando eles olharam para cima novamente, o sujeito tinha sumido”, explicou Max, que também é conhecido como Maxie Maya, ao jornal “Extra”.
O ator registrou a agressão na 5ª DP (Lapa) e está passando por exames para saber se terá sequelas, já que sua visão está comprometida. “Passei o domingo chorando e, desde então, não consigo sair sozinho de casa. Estou muito assustado. Nunca fui vítima de preconceito, nem verbal. O que aconteceu me machucou demais, além do físico.”

O jovem ainda destacou que a violência fez com que ele tivesse um prejuízo profissional. Esta semana ele gravaria um vídeobook para entregar a uma diretora. “Fiz uma foto minha e mandei para ela. Falei que não poderia fazer o vídeobook porque meu rosto estava daquele jeito.

Menos de 10% da classe C atribui ascensão social a ação do governo

RIO — A classe C, que pode ser identificada como o segmento com renda de dois a cinco salários mínimos, no qual houve maior alta de Dilma Rousseff (PT) e queda de Aécio Neves (PSDB) de acordo com o Datafolha, engordou durante as gestões do PT, quando saiu de 39% da população, em 2002, para 56% dela, em 2014. Essa faixa populacional, entretanto, não atribui a ascensão social ao governo: apenas 9% deles acreditam que foi o Estado que promoveu as melhora de suas condições de vida, de acordo com uma pesquisa do Instituto Data Popular obtida pelo GLOBO. Ao todo, 89% dessa população acredita que essa ascensão foi fruto de esforço próprio — o que coincide com o discurso meritocrático defendido por Aécio.
A relação desse segmento com a política é dúbia: ao mesmo tempo em que 75% afirmam que ela é um assunto importante e 79% declararam saber de seus direitos como cidadão, apenas 37% afirmam entender de política e 63% consideram o principal problema do Brasil a corrupção na política. Diante dessa descrença, o presidente do Data Popular, Renato Meirelles, acredita que a onda de ataques na campanha eleitoral para o segundo turno pode reforçar essa visão negativa e levar membros da classe C a engrossar as estatísticas da abstenção.

— Não adianta ter dois pontos na frente se são regiões com mais abstenções históricas. A abstenção foi um pouco maior no primeiro turno. Mas vai ter muita pancadaria, vai ter maior abstenção, porque ela cria maior desilusão com a política — explica.

Para a classe C, o principal problema do Brasil, no entretanto, é a Saúde (65%). Depois vem a corrupção na política e, em seguida, a violência, para 59% dos entrevistados, empatada com o aumento de preços e a inflação, também com 59%.
— É uma briga muito por serviços públicos de qualidade, estão fortemente preocupados com a economia e com a inflação e estão mais preocupados com o futuro que com quem os trouxe eles até aqui. Então, as propostas para o futuro são muito importantes — avalia Meirelles.
Esse preocupação, revela a pesquisa, é crescente: se 33% da classe C estava receosa com a alta de preços em 2010, hoje, esse percentual chega a 62%.