sexta-feira, 7 de abril de 2017

Emílio Rodriguez: Tico Santa Cruz e Renegado tinham razão; se a senzala descer mesmo, ninguém vai segurar


06 de abril de 2017 às 16h21
por Emílio Rodriguez, especial para o Viomundo
Em 17 de abril faz um ano que o Brasil assistiu ao vivo a aprovação do impeachment da presidenta Dilma Rousseff pela Câmara dos Deputados.
Faltam, portanto, 11 dias para rememorar aquele espetáculo de horror.
Com a música-hino  O morro mandou avisar (ouça, acima), os músicos Tico Santa Cruz e Flávio Renegado fizeram a análise mais brilhante do período do Golpe  parlamentar-jurídico-midiático  no Brasil.
Confiram comigo, verso a verso.
Pátria de Cunha
De listas obscuras
De mídia seletiva
De pouca alternativa
Em 15 de março, mais de 1 milhão foi às ruas contra a reforma da Previdência.
No 31 de março, 100 mil em Belo Horizonte, 50 mil em São Paulo e milhares em muitas cidades brasileiras….
A mídia, porém, insiste em achar que somos invisíveis, como se não existíssemos.
Já às manifestações da direita, a mídia dá sempre capa, mesmo que sejam um, fracasso como as de 26 de março de 2017.
E depois ainda tem a cara de pau de se dizer neutra…
A mídia apoiou o Golpe  para derrubar a presidenta Dilma. Jamais esqueceremos disso.
Ela tem lado. Os donos de sua voz são os banqueiros e o mercado financeiro que a financiam.
Então, quem estava certo há um ano?
Dizem estão lutando contra a corrupção
Mas essa gangue de ladrão rasga a Constituição
Para tentar voltar ao poder eles querem te foder
Vão rasgar a CLT, esse pato é você
Como sabemos, a terceirização aprovada e sancionada pelo usurpador Michel Temer rasgou a CLT.
E as reformas trabalhista e da previdência mostram que muita gente que apoiou a derrubada da Dilma vai pagar o pato junto com milhões de brasileiros de brasileiros que alertaram sobre quais eram reais motivos do Golpe de 2016.
De novo, quem estava certo há um ano?
Diz pra Rede Globo que o povo não é bobo
Repetir 64, retroceder tudo de novo
Se querem investigar, que investiguem geral
Quantos se salvariam no Congresso Nacional?
Deputado, Senador
Igreja e empreiteira
Conta no exterior
Fruto dessa roubalheira
Partidos, políticos
Quase todos envolvidos
E você vem me dizer que só um é o perigo
Desde o início, nós advertimos sobre o óbvio: a Lava Jato era seletiva para atingir um único partido, o PT.
Porém, o acordo de leniência da Odecrecht acabou com essa estratégia, mostrando que todos os partidos estavam envolvidos.
Os retrocessos são evidentes.
Com a PEC 241/55, os golpistas e aliados retirarão R$ 500 bilhões da educação em vinte anos.
Estão destruindo o Bolsa Família, o Fies, acabaram com o Ciência sem Fronteiras.
Com diz Tico Santa Cruz e Renegado: “Repetir 64, retroceder tudo de novo”.
Mais uma vez: quem estava certo há um ano?
Essa porra desse impeachment
É um golpe de Estado
Estamos vendo repressão violenta aos movimentos sociais, juiz tentando calar jornalistas…
Será que não temos o direito democrático de pensar diferente?
Será que não temos o direito de protestar contra o “roubo” de nosso direitos?
Perseguem pessoas que simplesmente querem dizer NÃO!
Aí, hein, quem estava certo há um ano?
Pra colocar no poder de novo, esse bando de safado
Interromper a lava-jato e escapar da prisão
Depois diz que resolveu e acabou a corrupção
No início de 2016, a Folha de S. Paulo revelou os famosos diálogos entre o senador Romero Jucá (PMDB) e Sérgio Machado, que escancaram que o Golpe foi dado para estancar a Lava Jato e escapar da prisão.
O objetivo deles nunca foi combater a corrupção, muito menos lutar pela ética na política.
Só usaram esse discurso para chegar ao poder. Depois, tchau.
Desculpe, insistir: Quem estava certo há um ano?
O povo indignado tem sua razão
Mas a luta deve ser pela reformulação
Reforma política, reforma geral
O alvo na verdade é o Congresso Nacional
Agora estão constatando o óbvio: todos os partidos receberam dinheiro de caixa 2 para as suas campanhas.
Logo, urgem a reforma política, o financiamento público e campanhas mais baratas.
Pela última vez: Quem estava certo há um ano?
Portanto, quem lutou contra o Golpe de 2016 não lutou apenas para tentar evitar a derrubada da presidenta Dilma.
Batalhou contra toda essa catástrofe que está atingindo o Brasil de hoje e do futuro.
Na vida, ter certeza de estar no lado certo da história faz toda a diferença.
Os golpistas estão destruindo o Brasil, retirando direitos, escravizando o povo.
Está na hora de aprendermos com a história dos abolicionistas.
Precisamos criar um novo movimento de caifazes.
Os caifazes eram abolicionistas que entravam nas fazendas e libertavam os escravos.
Temos de lembar homens como o advogado, delegado, promotor e juíz Antônio Bento de Souza e Castro (1843-1898).
Com ajuda dos ferroviários, eles transportavam  até Santos escravos, que ficavam no famoso quilombo do Jabaquara..
Não aceitaremos ser escravos da ditadura do usurpador que nós governa.
Seremos caifazes na luta contra a escravidão moderna da terceirização e da destruição de direitos do povo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário