terça-feira, 11 de abril de 2017

Governo hoje perde por margem apertada na Comissão da Reforma da previdência, mas vem muita manobra por aí....




















Com base no placar do Jornal Estado de São Paulo, dos 37 membros da comissão especial da reforma da previdência,  17 são contrários  e  15 são favoráveis (sendo 13 com restrições) a proposta do governo,Ainda há 3 indecisos e dois não quiseram se pronunciar. Houve alterações de membros e se utilizou a última versão disponível no site da Câmara dos Deputados. Existe uma vaga do PR sem clareza do membro indicado e assim, se optou por considerar o ato de constituição da comissão especial.O governo usurpador prepara um arrastão na comissão especial da Reforma da Previdência para aprovar o relatório da reforma da previdência. O relator deputado Arthur Maia  (PPS/BA)  sinaliza com algumas concessões para poder ter mais condições para aprovar seu relatório. Para isto, querem virar 13 votos, em parte, substituindo por intermédio dos lideres partidários  deputados contrarios por favoráveis a proposta do governo. O  usurpador Temer, numa atitude arriscada, declarou que quem votar contra a sua proposta , vota contra o seu governo.
Hoje o governo anuncia liberação antecipada  de R$ 1,8 bilhão de emendas parlamentares, isto sem falar na ofensiva de publicidade permitida pela Ministra Cármen Lúcia. E não podemos esquecer ainda a atuação Centro de Liderança Politicas, financiado pela Globo e mercado financeiro, especialmente o banco Itaú, que querem a aprovação deste texto e fazem campanha nas rede sociais.
Neste sentido, as mudanças de votos nos deputados de contrários para favorável podem levar o povo a interpretar que estes se venderam para os lobistas ou para o governo,
A estratégia do governo é conseguir uma ampla maioria na Comissão para tentar mudar o voto no plenário, mas isto parece mais difícil, visto que, segundo o placar do Jornal Estado de São Paulo, hoje na Câmara dos deputados  seriam contrários 273 deputados, sendo 100 favoráveis e 103 não quiserem responder ou não foram encontrados, 35 estão indecisos e dois não votam ou irão se abster.Lembrando que no plenário o governo precisa de 308 votos para aprovar a PEC 287/16 (reforma da Previdência).
Deputados que se declaram indecisos: Alexandre Baldy PTN/GO, Vinicius Carvalho PRB/SP e Giuseppe Vecci PSDB/GO . Não se manifestaram até o momento: Evandro Gussi PV/SP e Laerte Bessa PR/DF.


Nenhum comentário:

Postar um comentário