segunda-feira, 17 de abril de 2017

Veja o que foi dito há um ano atrás sobre o golpe


Há uma ano atrás ....
quem tinha a razão:
Perdemos uma batalha, mas não a guerra.
Companheiros e companheiras, fizemos mais que possível, construímos grandes mobilizações e criamos condições para a esquerda ficar de pé. Só por isso, parabéns a todos e todas. Perdemos, mas plantamos as sementes da resistência até 2018. 
Vamos pressionar a votação no Senado e se passar a admissibilidade da denúncia, Temer assumirá e começara a governar e implantar as medidas de austeridade, com aprovação da terceirização do trabalhador, e toda uma pauta neoliberal, especialmente a reforma da previdência e outros ataques aos direitos dos trabalhadores.
Além do mais, a crise não passará por um passa de mágica e está política econômica recessiva vai agravá-la e aumentará o sofrimento dos mais pobres.
Isto sem falar no grande acórdão, em que Cunha será inocentado no conselho de ética e a Lava jato, até o final do ano se encerrará, provavelmente com a prisão de Lula.
Mais do que nunca devemos resistir e criar condições para uma candidatura da esquerda em 2018. Mais do que nunca é necessário aprofundar a frente de esquerda e alcançar candidatura conjuntas nas eleições municipais onde for possível.
Digo, com pesar que o Brasil vai sofrer as conseqüências desta noite por uma década, mas se não estivéssemos lutando a situação seria bem pior.
Ante o discurso de direita que beira o fascismo os movimentos sociais percebem cada vez mais que se não nos unirmos, vamos perder as conquistas dos últimos anos.
Presidente Dilma não renuncie e vamos até o final, por que perder a dignidade jamais.
Perdemos de cabeça em pé, estamos em pé e vamos continuar lutando.
Esta nossa luta iluminará o céu do Brasil para outras gerações, não desanimamos e vamos em frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário