sábado, 6 de maio de 2017

Ricardo Cappelli: OS TRÊS EMBATES DECISIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS. O FUTURO DO PAÍS EM JOGO.

Boas análises do Ricardo Cappelli
OS TRÊS EMBATES DECISIVOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS. O FUTURO DO PAÍS EM JOGO.
"1 – LULA X MORO - O depoimento de Lula a Moro no próximo dia 10 tem potencial para parar o país. Lula joga pelo empate e fez certo ao solicitar transmissão ao vivo e permissão para gravar. "Lidera o campeonato", um empate será ótimo, mas jogará na casa de um adversário perigoso e contra a edição fascista da Globo. A responsabilidade é toda de Moro. Não por acaso resolveu adiar o depoimento para se preparar melhor. O resultado final já está dado e é do conhecimento de todos. Moro condenará Lula. Não é isso que estará em jogo, mas a versão, a narrativa do encontro. Lula não estará disputando a sentença, mas a opinião de milhões de brasileiros. Qualquer deslize no ringue será fatal. As mídias sociais serão um importante palco de disputa do resultado e da narrativa. Se nocautear Moro, Lula sairá ainda mais forte e consolidará seu projeto presidencial. Se for nocauteado com novas revelações e respostas pouco convincentes, sofrerá um abalo considerável.
2 – STF X LAVA JATO – A “BATALHA DO HABEAS CORPUS” – Diante da dimensão que tomou, com o fuzilamento de Gilmar Mendes comandado pela Globo, o fato de ser Palocci perdeu relevância. Será uma batalha campal. De um lado a tentativa de restabelecimento das garantias individuais, da presunção da inocência, dos preceitos constitucionais. Do outro, a necessidade de implantar medidas de exceção justificadas por supostos fatos excepcionais. Estado Democrático de Direito x Leis em Movimento do Estado de Exceção. Os Ministros Gilmar, Tófolli e Lewandowski devem reafirmar seus votos. Tendem a ser seguidos por Marco Aurélio e Alexandre de Moraes. Fachin deve ser seguido por Rosa Weber, Carmen Lúcia e Barroso, um “ex-garantista”. Celso de Melo e Fux definirão o desfecho. Celso de Melo é um garantista, “exceto em casos envolvendo o PT”. Apesar de ter votado contra Dirceu, não é possível cravar sua posição. Fux está no Supremo por indicação direta de Sérgio Cabral. É uma incógnita. O resultado, seja qual for, será apertado e decisivo. Reforçará o modus operandi da Lava Jato de prisões eternas para forçar delações e o medo, práticas que não cabem na democracia, ou restabelecerá a Constituição. Ainda não há data marcada. Mas as pressões de ambos os lados são poderosas e estão a todo vapor.
3 – A GUERRA DA PREVIDÊNCIA – O governo Temer está diretamente ligado a este resultado. Se ganhar sairá fortalecido e com energias renovadas, mesmo diante dos sinais de que estamos longe da retomada econômica propagandeada de forma cínica pela grande mídia. Se perder seu governo terá chegado ao fim, de uma forma ou de outra. Poderá se arrastar sem autoridade e abandonado por todos até um final melancólico em 2018 ou mesmo ser caçado pelo processo em curso no TSE. As chances de conseguir os 308 votos necessários hoje são remotas, mas nunca é bom subestimar governo. Os deputados escolherão entre uma aposta, serem partícipes de uma possível retomada econômica que os levaria junto, e as pesquisas que indicam grande rejeição do governo e da Reforma. Farão uma conta pragmática do que os ajudará ou prejudicará mais no projeto de reeleição de seus mandatos. Com exceção da minoria ideológica, de um lado e de outro, a grande massa de deputados raciocina assim, pragmaticamente.
Três embates decisivos que podem abrir caminhos para o resgate da Democracia, para a consolidação de Direitos consagrados ou nos jogar justamente no caminho oposto. Nas sombras e na implantação de um modelo econômico perverso que empurrará milhares de brasileiros para a “desassistência” e a miséria."
CurtirMostrar mais reações
Comentar

Nenhum comentário:

Postar um comentário