quarta-feira, 17 de maio de 2017

Trabalhadores podem se mutilar caso indenizações sejam altas, diz Ives Gandra

HAJA MÁ-FÉ

rede brasil atual

“Se você começa a admitir indenizações muito elevadas, o trabalhador pode acabar provocando um acidente ou deixando que aconteça porque para ele vai ser melhor”, afirmou o presidente do TST
por Redação RBA publicado 16/05/2017 18h17, última modificação 16/05/2017 18h38
GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO
ives.jpg
MInistro chegou a contar história de soldados que 'tiraram um dedo na mão esquerda para não ir à guerra'
Justificando/CartaCapital – Ao participar de uma audiência conjunta das comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Assuntos Econômicos (CAE) na última quarta feira (10) no Senado, Ives Gandra Filho, Presidente do Tribunal Superior do Trabalho, afirmou que indenizações não podem ser “altas”, uma vez que isso estimularia a automutilação pelos trabalhadores para receberem os valores.
Como exemplo, o ministro do TST, que chegou a ser seriamente cotado para a cadeira do Supremo Tribunal Federal deixada por Teori Zavascki, mas perdeu a disputa para Alexandre de Moraes, contou a história de soldados que tiravam um dedo na mão esquerda para não irem à guerra. Para Ives, “se você começa a admitir indenizações muito elevadas, o trabalhador pode acabar provocando um acidente ou deixando que aconteça porque para ele vai ser melhor”.
O magistrado não afirmou o que seriam as tais “indenizações altas”. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário