quarta-feira, 14 de junho de 2017

Movimento de cultura não é ouvido: lei do subsídio para ônibus é aprovada por 9 a 3.

terça-feira, 13 de junho de 2017



Ontem a noite a Câmara Municipal de São Roque definiu por 9 a 3 aceitar o PL 43/2017 que retirou R$ 150 mil da cultura  e de outras áreas para mandar R$ 1,12 milhão para pagar os subsídio a empresa de ônibus.Se ausentaram da sessão por problemas de Saúde os vereadores Rafael Marreiro e Flávio Brito. Votaram contra os vereadores: Rafael Tanzi, Guto Issa e Alfredo Estrada. Os demais vereadores votaram a favor.
OS vereadores favoráveis afirmaram que o pedido da }viação São Roque era e um subsídio mensal de aproximadamente R$ 485 mil ou R$ 5,8 milhões por ano. E com isto queriam dizer as manifestantes que a situação de corte poderia ser pior e que deveriam agradecer por o corte ser menor.
Esta informação que o pedido de subsídio é maior que o dado pelo prefeito dá margem a que se amplie ao longo do tempo os recursos destinados a empresa e não afasta a possibilidade de aumento da tarifa, pois em tese o desequilíbrio contratual pode continuar e levar a pressões para o reajuste tarifário ou mesmo a que a melhora efetiva do transporte público fique pela metade.
Oras, a responsabilidade disto cabe aqueles que não permitiram uma nova licitação e contratação de uma nova empresa de ônibus.A cultura como outras áreas da administração serão vítimas desta opção, pois sofrerão nos próximos orçamentos com a falta de recursos.
Os estudantes e manifestantes na Câmara ontem representam muitos cidadão e vale a pena ver nos seus cartazes os questionamentos a serem respondidos pelas autoridades. como cadê a planilha de custo da empresa? De quanto efetivamente é o desequilíbrio contratual?Como a empresa opera dez anos sem lucro?
Claro que as perguntas ficam sem resposta, mas que fique na história quem destruir a cultura da cidade e quem a defende.... A conta virá no futuro....



Nenhum comentário:

Postar um comentário