quinta-feira, 6 de julho de 2017

Gasto com juros neste ano deve ser R$ 100 bi menor do que em 2015

ALÍVIO NAS CONTAS


POR MARCELO LOUREIRO
A queda da Selic vai provocar uma redução relevante no gasto público. A conta de juros deve fechar o ano em R$ 400 bi, prevê a consultoria Tendências, ou R$ 101,8 bi a menos do que dois anos antes, em 2015. Em relação ao PIB, a despesa neste ano seria de 6,05%, abaixo dos 6,5% de 2016 e dos 8,4% do ano anterior. No cálculo dos juros também entra o resultado dos swaps cambiais. A projeção da Tendências considera que a Selic fechará o ano em 8,75%, com o dólar em R$ 3,35.   
Dependendo da projeção para a taxa, o recuo na despesa pode ser ainda maior. Bradesco e Itaú, por exemplo, estimam a Selic em 8% no final do ano. Na Ata da reunião do Copom, o BC indicou que o ciclo de cortes vai continuar, mas em ritmo mais lento. A Selic atualmente está em 10,25%, após a redução de quatro pontos percentuais iniciada em outubro.


O dado também ajuda a entender o tamanho do desequilíbrio das contas públicas. Mesmo com a redução na conta de juros, a meta fiscal para 2016 é um déficit primário de R$ 139 bi. Fabio Klein, da Tendências, nota que há o risco de o governo não conseguir cumpri-la apesar de todo o esforço para controlar as despesas.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário