terça-feira, 9 de maio de 2017

Câmara de São Roque dá indícios de que irá persistir no erro

Errar ou equivocar-se, querendo fazer o bem, é comum do ser humano. Muitas vezes na vontade de acertar erramos e para contento de muitos, foi criado um dito popular sobre isto; “errar é humano, permanecer no erro não”.
A Sessão da Câmara desta segunda feira dia 8 de março de 2017, iniciou-se homenageando a Comissão de Romaria da cidade, logo após, foi dado à palavra na tribuna para o presidente do Conselho Municipal de Cultura, que, entre os pontos de sua explanação, deu destaque às verbas destinadas a cultura e falou sobre o polêmico Projeto de Lei 29-L que tem causado grande descontentamento popular.
Os que acompanhavam a sessão presenciaram, além de alguns vereadores exaltados, a confissão de que não reconhecem que cometeram um equivoco. Pior ainda, alguns deram indícios de que se pudessem proibiriam manifestações inclusive pela internet.
O que causou surpresa foi a fala de alguns vereadores, que mesmo com os interessados ali presentes dizendo que o projeto é um equívoco, que estavam insatisfeitos e representando a opinião da população civil de São Roque, os nobres Edis insistiram no erro obrigando-nos a ouvir que; “votaram com tranquilidade e votariam novamente”.
É estarrecedor perceber que estamos diante de um legislativo que além infringir liberdades individuais da população, insistem em persistir no erro apresentando o frágil argumento de que estão respaldados legalmente, impondo suas vontades com o único objetivo de calar a população. A legalidade é outro ponto preocupante, uma vez que caso o MP entre com pedido de ADIN (Ação Direta de Inconstitucionalidade) e a mesma sendo julgada procedente isto poderá trazer um ônus aos cofres públicos, (ponto que será exposto em outro momento).
Vereadores Mostram Ódio da Internet
É certo que a internet dá voz as pessoas que não podem usar uma tribuna. Além de dialogar com a sociedade, a mesma permite que as pessoas expressem suas opiniões e pontos de vista, obvio que alguns utilizam mal essa ferramenta e acabam por ofender pessoas, mas a vontade de alguns políticos é de calar todas as pessoas, principalmente os que divergem de seu ponto de vista, nutrindo o sonho de que as manifestações nas redes sociais sejam proibidas assim como está sendo feito com a arte na nossa cidade.
Ao ouvir alguns vereadores atacarem veementemente os internautas chegando a dizer que; “eram leões on line mas sem coragem para falar pessoalmente”, começamos a entender o porque do referido projeto 29 –L e que o mesmo não expressa toda a vontade de cercear a liberdade de expressão, pois, se pudesse, alguns vereadores iriam além. Eles tem a tribuna, podem falar, ter voz, mas segundo os mesmos, quem não tem, não deveria poder se manifestar.
Os de Cima Prejudicam os de Baixo.
O que temos visto na politica nacional é terrivelmente preocupante, todas as reformas negativas à população, causando a destruição social e precarização das condições de vida, aumentado as desigualdades sociais, o que tem ceda vez mais gerado uma certa aversão aos políticos. Partindo deste pressuposto, temos os congressistas trabalhando contra a população que os elegeu. Cabe especial atenção à fala de um vereador que em resumo disse que a política dos parlamentares do Congresso refletem negativamente aqui nos vereadores. Seria interessante a comparação se os vereadores não fizessem jus, uma vez que os atos do legislativo regional em muito se assemelham ao dos legislativos do Congresso Nacional, em Se tratando de aprovar leis que vão contra a vontade da população, seus eleitores. Portanto a insatisfação com os parlamentares não é por mérito da população e sim por mérito dos próprios parlamentares que não ouvem o que dizem as ruas, não levam em consideração o famoso dito popular ; "a voz do povo é a voz de Deus".
Em resumo a noite desta segunda feira na Câmara Municipal de São Roque, no ponto de pauta que se referiu ao projeto 29 –L, evidenciou que nosso legislativo está embriagado com o poder, dotado de coronelismo a ponto de querer cercear a liberdade de expressão inclusive na internet, longe de conhecer as vontades dos seus eleitores e bem afastados de sua humanidade e por que não dizer, humildade, quando se trata de persistir em um erro.
Vamos continuar acompanhando os atos do nosso legislativo,
mandato este que está apenas se iniciando e vamos torcer que com o tempo entendam que as pessoas precisam ser ouvidas, que um legislador é servidor publico, deve justificativa ao povo, e acima de tudo, vamos torcer por uma gestão democrática onde o bem comum da cidade fique acima dos orgulhos, das vaidades, das ditaduras individuais.
Errar é humano, o não assumir que é preocupante pois nos convence que a vitória nas urnas os afastaram de sua humanidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário