quarta-feira, 21 de junho de 2017

Relatório do TCE aponta que 85% dos presídios não têm bloqueadores de celular

Tribunal de Contas de São Paulo aponta falta de tecnologia e déficit de agentes penitenciários nos presídios do estado.

Relatório mostra que 25 celulares são apreendidos por dia nos presídios de São Paulo
Um relatório do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) aponta que 25 aparelhos de celular são apreendidos por dia nas penitenciárias paulistas. O documento aponta, ainda, que faltam agentes penitenciários, além de aparelhos de raios-X (detectores de metal) e bloqueadores de sinal de celular nos presídios do estado.
O TCE-SP afirma que mais de 36 mil aparelhos de celular foram apreendidos dentro das penitenciárias de São Paulo entre 2013 e 2016, sendo que 43% das apreensões ocorreram dentro das celas. Segundo o relatório, 85% dos presídios não possuem bloqueadores de sinal de celular e 18% dos detectores de metais estão sem funcionar.
Em entrevista à GloboNews, o gerente de sistemas de justiça do Instituto Sou da Paz, Bruno Langeani, diz acreditar que esses números são preocupantes em função do papel que o celular assume na prática de crimes. "São muito conhecidos os golpes aplicados, como o de falso sequestro, e esses aparelhos são utilizados na coordenação dos crimes fora do presídio", disse.
Segundo ele, a presença desse aparato tecnológico poderia ainda impedir a entrada de armas nos presídios, além de contribuir para a ressocialização do preso. "Com o detector de metal, a gente poderia abandonar a revista íntima a que os familiares ainda são submetidos nas prisões de São Paulo", declara. "É algo bastante constrangedor, que viola o direito das mulheres e afasta muitos familiares do convívio com os presos, o que faz com que essas pessoas tenham mais dificuldade de se ressocializar."
Maconha e celular encontrados em partes íntimas de mulher (Foto: Divulgação/SAP)Maconha e celular encontrados em partes íntimas de mulher (Foto: Divulgação/SAP)
Maconha e celular encontrados em partes íntimas de mulher (Foto: Divulgação/SAP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário