terça-feira, 25 de julho de 2017

A bagunça: juiz suspende reajuste da gasolina, Petrobras faz novo aumento

cash
Retrato de uma terça-feira na bagunça brasileira.
Indiferente ao impacto de 12% do aumento dos impostos sobre a gasolina, a Petrobras “de mercado” reajusta em 1,9% o preço do combustível.
Um juiz de primeira instância suspende o decreto que estabelecia novas alíquotas do PIS/Cofins sobre os combustíveis, valendo para todo o país.
Sentença que todo mundo sabe – inclusive o juiz – vai cair em algumas horas, independente da fundamentação da decisão.
Enquanto isso, o Governo baixa uma Medida Provisória para que os bancos recolham os pagamentos de salários e pensões a quem já morreu, este gravíssimo problema nacional que não precisa de lei, mas apenas de medidas administrativas das pagadorias, pois os óbitos já são anotados eletronicamente pelos cartórios.
Está, como disse antes, catando moedas no fundo do bolso dos paletós pendurados no armário para fechar as contas.
Ainda bem que vivemos um quadro de estabilidade, onde sobra confiança na estabilidade da economia.
E que tudo vai dar certo, agora que estes sanguessugas, os trabalhadores, tiveram cortadas as “mamatas”  que gozavam e vão ter de pagar pesadas multas se ousarem reclamar de seus generosos patrões.
Entendeu? Não temos um golpe, temos uma “zona”.
Bolsonaro, o segurança de óculos escuros, agradece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário