terça-feira, 4 de julho de 2017

“Efeito” Ricardo Barros no Andaraí: Só 1 médico para 50 pacientes com câncer; enfermaria de cardiologia fechada por falta de profissionais

03 de julho de 2017 às 20h19

viomundo
Apenas um médico para 50 pacientes com câncer de mama no Andaraí
da Assessoria de Comunicação da deputada federal Jandira Feghali
As 50 pacientes com câncer de mama do Hospital Federal do Andaraí, na Zona Norte do Rio, terão que esperar mais ainda para remoção do tumor.
A unidade fluminense perdeu um mastologista recentemente e vai perder mais dois profissionais em breve, resultando em apenas um médico especializado para cuidar de todas do setor. Sem renovação de contratos profissionais, segundo norma do Ministério da Saúde, a vida dessas mulheres corre sério risco.
A constatação foi da Comissão Externa da Câmara dos Deputados nesta segunda-feira (3), em inspeção junto do Cremerj e Coren.
Participaram da visita os deputados membros Jandira Feghali (PCdoB/RJ), Chico D’Angelo (PT/RJ), Celso Pansera (PMDB/RJ) e Rosangela Gomes (PRB/RJ). O colegiado foi criado na última semana para fiscalizar as unidades hospitalares federais e já vistoriou as unidades Cardoso Fontes e Bonsucesso.
De acordo com a comissão, o Hospital do Andaraí apresenta problemas similares a de outras unidades federais.
A principal, sobre a falta de profissionais, impacta todos os setores. Uma enfermaria inteira do setor de cardiologia está fechada por falta de profissionais.
De acordo com a comissão, a cada 100 contratos encerrados, apenas 5 profissionais são repostos. Também faltam insumos básicos na maior parte dos andares e há problemas na fiação da Emergência, que chegou a ser interditada no fim de maio.
PS de Conceição Lemes:
Como já dissemos denunciamos aqui é trágica a situação da saúde pública no Estado do Rio de Janeiro.
Para piorar, o ministro da Saúde, o engenheiro e deputado federal licenciado (PP-PR) Ricardo Barros, decidiu cortar verbas de custeio dos hospitais federais, não renovando contratos temporários de médicos que, em  geral, atuam nas emergências.
Resultado: a não há reposição de médicos, já está levando ao fechamento de emergências e outros setores importantes desses hospitais, colocando em risco a vida de pacientes.
A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) denunciou a situação ao plenário da Câmara e ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Para deputada, que é médica, Ricardo Barros tem que ser responsabiizado por mortes na saúde do Rio de Janeiro.
Jandira organizou também uma comissão externa da Casa para vistoriar os hospitais federais do Rio de Janeiro.
Começou, no sábado (01/07), pelo Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, Zona Oeste do RJ.  No domingo, foi a vez do Hospital Federal de Bonsucesso.
Nesta segunda feira (03/07), o Hospital Federal do Andaraí, onde a comissão da Câmara dos Deputados constatou, entre outros absurdos: um único mastologista para tratar de 50 mulheres com câncer de mama; enfermaria inteira de cardiologia fechada por falta de profissionais.
É o “efeito” Ricardo Barros, na prática.
Implica assumir o risco de matar.
Verdadeiros crimes em série à saúde pública do Rio de Janeiro.
Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário